0

Risco de temporais aumenta sobre Minas Gerais

Grandes áreas de instabilidade se formam sobre o estado até o fim da semana. Chuva pode voltar forte também sobre Belo Horizonte.

4 fev 2020
22h39
  • separator
  • 0
  • comentários

A chuva não foi generalizada, mas fortes pancadas voltaram a ocorrer em áreas de Minas Gerais na terça-feira, 4 de fevereiro. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 133,8 mm sobre Janaúba, no noroeste mineiro, e praticamente toda a chuvarada caiu na madrugada e no começo da manhã. Em menos de 24 horas choveu mais do que média de chuva para todo o mês de fevereiro.

No Sul de Minas, a cidade de Caldas teve 48,0 mm em apenas 1 hora durante a tarde. Pancadas de chuva moderadas a fortes também ocorreram em locais da Zona da Mata e do Triângulo Mineiro.

Maiores volumes de chuva registrados pelo INMET entre 9 horas do dia 3 e 9 horas de 4 de fevereiro de 2020.

Cidade

Chuva 24h (mm)

Janaúba

133,8

São João Del Rei

66,8

Monte Verde

61,6

Formiga

44,4

As condições para chuva tendem a aumentar sobre Minas Gerais no decorrer da semana e várias regiões do estado poderão sofrer com temporais. A chuva pode cair forte novamente inclusive sobre a Grande Belo Horizonte, que ainda convive com os grandes estragos feitos pela chuva extrema de janeiro de 2020. 

Foto: Climatempo

Foto de Fabio Jacob, Juiz de Fora (MG)

Chuva aumenta nesta quarta

O ar continua muito úmido e abafado sobre Minas Gerais nesta quarta-feira, 4 de fevereiro. A sensação de calor predomina. O dia é de alerta para temporais em quase todas as regiões de Minas. O risco de temporais é menor no Vale do Rio Doce e no Vale do Jequitinhonha.

Há previsão de períodos com sol, mas sempre com muitas nuvens. Pancadas de chuva com raios devem ocorrer sobre todas as regiões do estado, principalmente à tarde e à noite. Porém, na região do Sul de Minas, da Grande Belo Horizonte e no Noroeste Mineiro, a chance de chover já pela manhã é grande. 

Grandes área de instabilidade 

Entre a quinta-feira e o domingo, 9 de fevereiro, um grande sistema de baixa pressão atmosférica e o fluxo de calor e umidade vindo do Norte do Brasil se intensificam sobre a Região Sudeste do Brasil. Isto vai estimular a formação de grandes e fortes áreas de instabilidade sobre a Região Sudeste, com nuvens carregadas que devem provocar chuva forte e volumosa.

Veja também:

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade