2 eventos ao vivo

Grande contraste de umidade e temperatura no Centro-Oeste

Ar seco e quente predomina em GO e o DF. Ar frio e úmido influencia o MS e parte de MT. Contraste térmico continua nos próximos dias.

6 jun 2018
15h54
  • separator
  • comentários

Um grande contraste de umidade e de temperatura do ar vem sendo observado sobre a Região Centro-Oeste do Brasil. Desde o domingo, 3 de junho, algumas áreas estão muito úmidas, nubladas e frias e outras secas e ensolaradas. A grande diferença entre o nível de e umidade e a temperatura é provocada por duas massas de ar com características muito diferentes que atuam ao mesmo tempo sobre o Centro-Oeste.

A imagem de satélite captada às 10h30 (13h30 UTC) da quarta-feira, 6 de junho, pelo horário de Brasília, mostra a diferença de nebulosidade provocada pelas duas massas de ar, uma quente e seca e outra úmida e fria.

Foto: Climatempo

Desde o dia 3 de junho, o ar frio de origem polar voltou a atuar forte sobre o centro-oeste e o sul de Mato Grosso e em praticamente todo o estado de Mato Grosso do Sul. O contraste entre o ar muito frio, de origem polar, e o ar quente formou a nebulosidade que recobre o Mato Grosso do Sul, o centro-oeste e o sul de Mato Grosso e também Rondônia. Nestas áreas do Brasil ocorreram recordes de mais baixas temperaturas máximas de 2018, até agora.

Cuiabá, a capital de Mato Grosso, registrou a menor máxima no dia 3 de junho, que foi de 20,8°C. Em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, a menor temperatura máxima deste ano até agora foi de 19,9°C, registrada na tarde deo. 2 de junh

Na região de Goiânia, de Brasília, como por quase todo o estado de Goiás, o norte e o leste de Mato Grosso, o ar tem estado quente e seco.

Contraste de umidade no ar

Às 14 horas, pelo horário de Brasília, o Instituto Nacional de Meteorologia registrava 41% de umidade no ar em Goiânia, 68% em Cuiabá, 65% em Campo Grande e 48% em Brasília. Em Santo Antônio do Leste (MT), a umidade no ar estava em torno de 39% e em Monte Alegre de Goiás (GO) chegava a apenas 30%. Em Ponta Porã (MS), o nível de umidade era de 89% e em Juína (MT) era de 86%.

Mais ar polar

Este contraste de umidade e de temperatura continua ocorrendo nos próximos dias. Apesar da grande quantidade de nuvens sobre o Mato Grosso do Sul, no oeste e no sul de Mato Grosso, pouca chuva é esperada.  O tempo seco e o sol predominam nas demais áreas do Centro-Oeste.

Outra massa de ar frio polar se espalha nesta quinta-feira entre o Brasil, o Paraguai, o sul da Bolívia, o norte da Argentina e o Uruguai, e mais ar frio vai chegar ao Mato Grosso do Sul e também ao oeste e o sul de Mato Grosso. Por isso, a temperatura terá nova queda nos próximos dias.

Na região de Cuiabá e de Campo Grande o novo resfriamento acentuado ocorre na sexta-feira, 8 de junho. Até esquenta no fim de semana, com previsão de tardes quentes, com sensação de calor, mas a temperatura despenca novamente na segunda-feira.

O choque térmico continua ocorrendo no Centro-Oeste e o contraste de umidade também continua.

Foto: Climatempo

Foto: Gabriel Henrique. Campo Grande/MS.

Climatempo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade