PUBLICIDADE

Frente fria traz chuva forte para o RS, mas seca não acaba

Confira as mudanças no tempo esperadas para a Região Sul do Brasil nos próximos dias com a passagem desta nova frente fria. Vem vindo frio aí!

3 mai 2021
19h04 atualizado às 19h46
0comentários
19h04 atualizado às 19h46
Publicidade

Foto: Foto: Porto Alegre (RS) por Inez Konflanz

A sua foto pode ser capa das matérias do site da Climatempo! #fotografeotempo e envie para nós!

Uma nova frente está avançando sobre o Uruguai e durante esta terça-feira, 4 de maio, começa a influenciar parte da Região Sul do Brasil.

Nas próximas 48 horas, as condições gerais da circulação de ventos sobre o Brasil, em vários níveis da atmosfera, vão dificultar muito a expansão das áreas de instabilidade desta frente fria sobre os estados do Paraná e de Santa Catarina. Ou seja:  nesta terça, 4 de maio, e também na quarta-feira, dia 5, pouca chuva está sendo esperada para esses dois estados associadas com deslocamento desta frente fria.

Porém, para o Rio Grande do Sul, a situação é diferente. A circulação de ventos na média e alta atmosfera vai forçar a concentração de áreas de instabilidade desta frente fria justamente sobre o Rio Grande do Sul. Por isso, nas próximas 48 horas, a situação é de muita atenção para temporais que podem acontecer em várias áreas gaúchas.

Temporais no RS nesta terça-feira

A previsão para esta terça-feira, 4 de maio, é de predomínio de tempo chuvoso na Campanha gaúcha e no litoral sul do Rio Grande do Sul. Em áreas como Bagé e Rio Grande, o dia deve ser de muita chuva.  Para região da Grande Porto Alegre, Depressão Central, Oeste/Sudoeste gaúcho, a previsão é de um dia com muitas nuvens e pancadas de chuva que já podem começar na madrugada ou pela manhã nesta terça-feira.

É alto risco de fortes pancadas de chuva, com raios e intensas rajadas de vento que podem alcançar até 80 km/h. Há risco de queda de granizo.

Para a região da Serra gaúcha e também do Planalto, a previsão para esta terça-feira é de um aumento de nebulosidade, mas ainda não há expectativa de pancadas de chuva.

Mas o deslocamento desta frente fria sobre o Rio Grande do Sul vai gerar fortes rajadas de vento que podem chegar a 70 km/h no Planalto e a 80 km/h na Serra gaúcha. É importante lembrar que estas rajadas podem ocorrer mesmo sem chuva nestas regiões.

As outras áreas de Santa Catarina e o estado do Paraná, embora o sol predomine nesta terça-feira, também poderão acontecer rajadas de vento moderadas a fortes, com até 60 km/h, em geral do quadrante norte associadas ao deslocamento desta frente fria sobre o Sul do Brasil

Mais vento e pouca chuva SC e PR na quarta-feira

Para  quarta-feira, 5 de maio, a previsão é de que a frente fria avance em direção ao mar, se afastando do Brasil, porém a circulação de ventos em vários níveis da atmosfera vai manter áreas de instabilidade sobre o Rio Grande do Sul

Mas agora, as nuvens carregadas se expandem um pouco em direção ao Planalto e a Serra gaúcha e também ao sul de Santa Catarina. 

Assim, para a quarta-feira, a situação é de bastante atenção para o risco de temporais no Oeste, no Planalto e na Serra gaúcha e também no Litoral Sul e na Serra catarinense.

As outras áreas de Santa Catarina e  no Paraná, devem sentir um aumento da nebulosidade e dos ventos, porém não há expectativa de chuva.  As rajadas de vento mais intensas podem alcançar até 70 km/h, de forma geral, nos dois estados, com marcas um pouco maiores na região serrana catarinense.

Fique atento!

Após a passagem desta frente fria, uma forte massa de ar frio de origem polar vai se espalhar sobre a Região Sul do Brasil. A queda da temperatura começará a ser sentida no Rio Grande do Sul e em parte de Santa Catarina durante a quarta-feira, 5 de maio. Porém é a partir de quinta-feira, 6 de maio, que a temperatura deve ter uma queda muito acentuada nos três estados do sul do Brasil. Há previsão de geada na, sexta-feira 7 de maio para a Campanha gaúcha e para áreas do Planalto e serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

Saiba mais informações sobre esta nova onda de frio

Situação de seca continua

O estado do Rio Grande do Sul vem sofrendo com grave deficiência hídrica desde o ano passado, causando muitos prejuízos para economia gaúcha.

A chuva forte prevista para essas próximas 48 horas, nos dias 4 e 5 de maio, não vai reverter o quadro de seca observada atualmente sobre o Rio Grande do Sul. Alguns rios poderão apresentar uma elevação momentânea de nível, mas  que não implicará na reversão do quadro de deficiência hídrica para as próximas semanas. 

Situação atual dos rios no RS

Segundo dados da defesa civil do Rio Grande do Sul, na manhã do dia 3 de maio de 2021, a condição hídrica nas bacias hidrográficas do Rio Grande do Sul era a seguinte:

Situação de atenção: a partir desta terça-feira, 4 de maio, para algumas sub-bacias do sul gaúcho. Pode haver uma breve mitigação na baixa disponibilidade hídrica em algumas bacias, principalmente nas que fazem fronteira com o Uruguai.

Situação de alerta: bacias do Santa Maria, Camaquã, Baixo Jacuí, Vacacaí-Vacacaí Mirim, Alto Jacuí, Pardo, Taquari-Antas, Cai, Sinos e Gravataí, além do Rio Uruguai em função da baixa disponibilidade hídrica.

Para as demais bacias é indicada condição de atenção.

Confira as informações detalhadas de cada rio

Rio Taquari, na estação Muçum: 0,81m - Estável

Rio Caí, na estação Barca do Cai: 1,73m (Normal: ~2,0m) - Estável

Rio dos Sinos, em Campo Bom: 1,18m (Normal ~2m) - Declínio

Rio Gravataí, na estação Passo das Canoas: 1,06m (Normal ~2m) - Estável

Rio Guaíba, na estação Caís Mauá: 0,50m (Normal: 1,2m) -Declínio

Rio Jacu, na estação Passo São Lourenço: -0,13m (normal: ~3m) - Estável

Rio Negro, na estação Fazenda São Jorge/Bagé: 1,73m -Estável

Rio Ibicuí, na estação Manoel Viana: 1,51m (Normal: ~1,0) - Declínio

Rio Santa Maria, na estação Rosário do Sul: -0,39m (Normal: 1,5m). - Declínio

Rio Quaraí, na estação Quaraí: 0,61m (Normal: ~1,0) - Estável

Rio Ijuí, na estação Santo Angelo: 0,98m - Declínio

Rio Apuaê-Mirim, na estação UHE Itá Rio Apuaê: 0,48m - Estável

Rio Icamaquã, na estação Prop. Rural Itacurubi: 3,21m - Estável

Rio Uruguai, na estação Uruguaiana: 1,22m - Declínio

Climatempo
Publicidade
Publicidade