PUBLICIDADE

Chuva persistente e forte ainda traz perigo ao leste do Nordeste

Há risco para chuva intensa ao longo da semana, com potencial para novos alagamentos e deslizamentos

5 jul 2022 - 12h34
(atualizado às 12h46)
Ver comentários
Publicidade

A semana começou com um aumento no número de cidades em estado de emergência, por causa da chuva intensa e volumosa que atinge o estado de Alagoas. O número foi atualizado pelo Governo de Alagoas nesta segunda-feira(04) e chegou a 56 o número de cidades. Além disso, já são mais de 60 mil pessoas entre desabrigadas e desalojadas.

A chuva já acontece há várias semanas na costa leste nordestina devido à influência das Ondas de Leste, que são nuvens muito carregadas que se formam sobre o oceano e avançam em direção ao Nordeste do Brasil. Este sistema já foi responsável por chuva não só em Alagoas, mas em grande parte da costa leste da Região. Recife também registrou muitos estragos nas últimas semanas e até a última segunda(04), 15 cidades decretaram situação de emergência, segundo o governo.

Mais chuva 

Nesta semana, além das Ondas de Leste, a entrada de ventos constantes de sudeste, tanto em superfície quanto na baixa atmosfera, também favorecem muita instabilidade na região. Portanto, a Climatempo alerta para o risco de novos deslizamentos e alagamentos.

Entre terça-feira (06) e sexta-feira (08), há risco de chuva forte entre Alagoas (incluindo Maceió) e o leste do Rio Grande do Norte (incluindo Natal). A chuva mais volumosa se concentra no litoral e pode trazer mais problemas, inclusive para as capitais.

Foto: Climatempo

Impactos

A chuva forte e frequente ao longo da semana pode causar diversos impactos na costa leste nordestina. No setor de energia, a distribuição pode ser interrompida, provocando desligamentos da rede. Como o solo já está encharcado, o risco de deslizamentos é bastante elevado e os trabalhos para restabelecimento da rede podem ser afetados também.

No setor de Infraestrutura, operações de mineração, construção civil, transporte rodoviário/ferroviário e portos também podem ser impactados pelas condições de mau tempo, já que a maior parte das operações ocorre a céu aberto. 

Para monitorar o tempo severo, a Climatempo possui o SMAC, ferramenta que possibilita minimizar riscos e vulnerabilidade de projetos em diversos setores da indústria, e que pode ser adaptado para o seu negócio. Entre em contato e conheça!

Climatempo
Publicidade
Publicidade