PUBLICIDADE

Chuva no ES em dezembro pode ser volumosa como em 2013?

Tempo instável não tem dado trégua nos últimos meses no estado, e o mês de dezembro ainda promete ser com chuva acima da média. Confira!

19 nov 2021 05h19
| atualizado em 22/11/2021 às 09h05
ver comentários
Publicidade

Foto: Ângela Ruiz, Vitória (ES).

Desde o início da primavera a chuva tem se tornado mais frequente sobre o Espírito Santo, e no mês anterior o volume alcançou a impressionante marca de 397,5mm na cidade, o segundo maior acumulado registrado desde 1992 para um mês de outubro, e quase o triplo da média climatológica.

O cenário no mês de novembro não foi diferente, o acumulado de chuva em Vitória já chegou a 265,4mm (atualizado em 22/11) pela estação convencional do Inmet, e a média climatológica gira em torno dos 219mm na cidade.

Mais uma frente fria passa pelo estado  estimulando mais chuva no fim de semana 20 e 21 de novembro.

Previsão para dezembro

Com a chegada do verão, estação onde normalmente são registrados os maiores acumulados de chuva no Sudeste, muito se questiona a respeito do acumulado de chuva previsto para o mês. No ano de 2013 por exemplo, tivemos mais de 700mm acumulados em Vitória, mais de 61mil pessoas ficaram desabrigadas e 23 pessoas morreram devido às chuvas torrenciais que caíram sobre o Espírito Santo.

Para dezembro de 2021, a expectativa ainda é de chuva acima da média no território capixaba, devido à temperatura da superfície do mar próximo à costa mais alta, responsável pelo avanço mais lento das frentes frias e, consequentemente, pelo fluxo de umidade mais direcionado ao estado. No entanto, a chuva não deve se comparar ao ocorrido em 2013, uma vez que os modelos meteorológicos indicam volumes variando entre 300-400mm pelo estado.

Mesmo assim, devido às chuvas frequentes e volumosas das últimas semanas e as previstas para dezembro, todo cuidado é pouco em áreas de risco. O solo encharcado e os níveis dos rios elevados deixam as cidades em alerta para transtornos, como alagamentos, deslizamentos de terra, enxurradas e transbordamento de rios e córregos. A primeira semana do mês será com chuva mais frequente, no entanto, os maiores acumulados são previstos para a segunda quinzena, entre a semana do Natal e Ano Novo. 

Climatempo
Publicidade
Publicidade