0

Tigresa mata 8 pessoas na Índia em apenas um mês

29 jan 2014
10h44
atualizado às 11h07

As autoridades indianas montaram um esquema para caçar uma tigresa que, no último mês, matou nada menos que oito pessoas no norte do país, informou nesta quarta-feira o jornal local "Times of India".

A última vítima da "devoradora de homens", como a imprensa local a chama, foi Devendra Saini, um agricultor de 35 anos que foi atacado enquanto trabalhava no campo no distrito de Bijnor, no estado de Uttar Pradesh.

A esposa do agricultor contou às autoridades locais que a tigresa arrastou seu marido até a floresta antes de matá-lo.

O rastro de mortes da felina começou em 29 de dezembro, quando matou outro agricultor, Vijay Singh, de 20 anos, no distrito de Moradabad, também em Uttar Pradesh.

Segundo fontes dos serviços florestais, sete dos ataques do animal aconteceram em Uttar Pradesh, enquanto o outro aconteceu no estado vizinho de Uttarakhand.

"Neste momento a tigresa está perto da aldeia de Badhapur, no distrito de Bijnor", afirmou o agente florestal Kamlesh Kumar.

A guarda florestal enviou seis homens armados à caça da felina "devoradora de homens" que espalharam várias armadilhas, embora sua captura tenha se complicado já que durante o dia ela se esconde em canaviais, que cobrem 90% da região.

Atualmente na Índia há cerca de 1.700 tigres, 60% da população mundial de uma espécie que também habita outras nações asiáticas como Bangladesh, Vietnã, Tailândia, Nepal e Camboja.

Segundo a ONG WWF, os tigres perderam 93% do território global que costumavam ocupar, 45% na última década, devido ao aumento demográfico e o consequente uso das zonas florestadas para campos de cultivo, áreas urbanas e jazidas minerais.

A perda de território tornou cada vez mais frequentes os ataques de tigres a pessoas.

O último caso de relevância na Índia ocorreu na sexta-feira passada, no estado de Tamil Nadu, quando após várias semanas de busca das autoridades locais conseguiram matar um tigre que havia matado três pessoas.

EFE   
publicidade