0

"Manguezais e restingas não ficam desprotegidas", diz Salles

Por meio do Conama, o ministério derrubou resoluções que restringiam o desmatamento e ocupação de áreas de preservação ambiental.

28 set 2020
20h56
atualizado às 21h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que as áreas como manguezais e restingas não ficarão desprotegidas porque elas serão abarcadas por outras leis como o Código Florestal.

Salles afirmou, em entrevista à CNN Brasil, que legislações como o Código Florestal, a Lei da Mata Atlântica e as regras para licenciamento ambiental seguem vigentes e contemplam essas áreas.

Ministro Ricardo Salles 
30/01/2020
REUTERS/Adriano Machado
Ministro Ricardo Salles 30/01/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Por meio do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), o ministério derrubou nesta segunda-feira resoluções que garantiam, entre outras barreiras, restrições ao desmatamento e ocupação de áreas de preservação ambiental.

"A norma não foi revogada e ficou um vácuo", disse Salles.

"Não é verdade que as áreas ficam desprotegidas. Você tem o Código Florestal, que estabelece Área de Preservação Permanente (APP), você tem Lei da Mata Atlântica, para os Estados que estão na Mata Atlântica, você tem normas específicas relativas ao licenciamento ambiental", acrescentou.

Veja também:

As mortes sem holofotes de quem luta pelo meio ambiente no Brasil e no mundo
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade