0

“Excessos ambientais não devem travar desenvolvimento”

Marcelo Álvaro Antônio defendeu “melhor ambiente de negócios” e citou a intenção de revitalizar estrada que liga Palmas ao Jalapão via PPP

25 set 2019
20h37
atualizado em 30/9/2019 às 13h36
  • separator
  • 0
  • comentários

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, voltou a defender mais flexibilidade no que diz respeito às políticas de proteção ambiental, para atrair novos investidores do setor para o Brasil e movimentar a economia do País. Segundo o ministro, entre as medidas que estão sendo estudadas pela gestão está a revitalização da estrada que liga Palmas ao Jalapão, no Tocantins, via PPP (parceria público-privada).

“Eu acredito que para aproveitar esse potencial turístico que o Brasil tem, não é possível que haja uma ação ou outra, mas um conjunto de ações. Para isso, a gente precisa desburocratizar, desregulamentar. A gente precisa, por exemplo, rever as leis ambientais do ponto de vista da preservação e conservação, mas também do desenvolvimento”, argumentou o porta-voz do governo, durante coletiva de imprensa realizada na 49ª Abav Expo, uma das mais importantes feiras de turismo da América Latina, na tarde desta quarta-feira.

Marcelo Álvaro Antônio durante entrevista coletiva realizada na 49ª Expo ABAV 2019, em São Paulo.
Marcelo Álvaro Antônio durante entrevista coletiva realizada na 49ª Expo ABAV 2019, em São Paulo.
Foto: Roberto Castro / Mtur / Divulgação

Marcelo Álvaro Antônio passou pano para o governo que representa ao relembrar a fala comparativa de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, a Cancún feita pelo presidente Jair Bolsonaro. Em maio, o líder do executivo nacional manifestou interesse em fazer mudanças, via decreto presidencial, na Estação Ecológica de Tamoios (Esec Tamoios). O local é uma unidade de conservação federal de proteção integral, onde é proibido qualquer tipo de intervenção humana, já que abriga espécies ameaçadas de extinção. 

“Quando o presidente Bolsonaro disse que ia transformar Angra em uma Cancún, ele falou em uma questão física propriamente dita, mas no sentido de potencial turístico. A gente não pode deixar que os excessos ambientais possam travar o desenvolvimento de uma região tão linda, tão bela quanto Angra dos Reis. Existe a condição de você caminhar com a preservação, com a conservação, mas também promovendo o desenvolvimento deste lugar”, acrescentou o titular do turismo. 

Privatização de rodovia no Tocantins

Na visão do ministro, o ambiente de negócios é “inóspito” tanto para o capital nacional quanto para o capital estrangeiro. “Ações como a reforma da Previdência e a Lei da Liberdade Econômica são um conjunto de iniciativas para melhorar o ambiente de negócios no Brasil. A infraestrutura também. É necessária que ela seja revista”, apontou.

Além de Angra, outra região que está na mira dos investidores é o Jalapão, no Tocantins, local que foi cenário da novela “O Outro Lado do Paraíso” (2017), da Globo, mas que não tem forte infraestrutura para atrair o trade turístico. 

“Quando você desce em Palmas, para chegar no Jalapão via rodovia você tem 280 km de pedras, buracos e areia. A viagem de seis horas é extremamente cansativa. A gente tem consciência de que é preciso ter reestruturação dos pontos turísticos do Brasil também. [...] É preciso utilizar da criatividade, quem sabe fazer uma PPP, fazendo uma concessão da estrada para que a gente faça a conexão dos modais de transporte. Isso vai nos permitir vender o Jalapão na Europa.” O local é conhecido por ter cachoeiras e pelas dunas de areia formadas pela erosão das rochas.

Além do ministro do turismo, estiveram presentes na coletiva de imprensa a presidente em exercício da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV Nacional), Magda Nassar; o secretário de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, e o presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Roberto Neldeciu.

A Abav Expo é considerada a maior feira para o setor de negócios de turismo. O evento contribui para a consolidação de acordos entre empresas e favorece toda a cadeia produtiva ao atrair a participação massiva de agentes de viagens e outros profissionais do setor, além de compradores convidados, nacionais e internacionais.

Entre os expositores estão companhias aéreas brasileiras e estrangeiras, operadores de turismo, empresas de cruzeiros marítimos e de segmentos especializados, redes de hospedagem, locadoras de veículos, equipamentos turísticos, fornecedores de soluções de tecnologia voltadas ao setor, além de representações de destinos e órgãos oficiais de turismo. 

A feira acontece desta quarta-feira (25) a sexta-feira (27), no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade