5 eventos ao vivo

Planetários fazem sessão virtual para marcar início da primavera; assista

Transmissão poderá ser acompanhada no canal da Associação Brasileira de Planetários a partir das 10h desta terça-feira, 22

21 set 2020
13h18
atualizado em 22/9/2020 às 09h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

SÃO PAULO - A chegada da primavera será marcada por uma sessão virtual de planetários, que vão apresentar simulações do céu e falar sobre a estação a partir das 10 horas desta terça-feira, 22. A transmissão poderá ser acompanhada no canal no YouTube da Associação Brasileira de Planetários (ABP) e vai durar 30 minutos.

Fechados por causa da pandemia do novo coronavírus, os cerca de 130 planetários existentes no Brasil participaram de reuniões e, como alguns já estavam realizando lives, resolveram promover um evento online.

Proposta é fazer simulação do conteúdo exibido em uma sessão de planetário
Proposta é fazer simulação do conteúdo exibido em uma sessão de planetário
Foto: Associação Brasileira de Planetários/Divulgação / Estadão

"Assim como os cinemas, teatros de demais locais que as pessoas ficam confinadas e sentadas lado a lado, os planetários ficaram fechados. No planetário, as pessoas interagem com quem faz a sessão e a gente estava com muita saudade dessa interação", conta José Roberto de Vasconcelos Costa, presidente da ABP.

Segundo Costa, a ideia é fazer a simulação de uma sessão de planetário, mas apenas na parte do conteúdo, tendo em vista que a experiência nesses espaços é única.

"Quando alguém pega um filme e coloca no celular, o formato é mantido, só muda o tamanho da tela. No planetário, a exibição é no domo, que é uma cúpula esférica. A pessoa se senta em uma cadeira reclinável e pode virar a cabeça para todos os lados que vai ver a cena em 360 graus. Nós vamos simular só o conteúdo."

Inicialmente, a transmissão seria pela plataforma Zoom, mas as vagas logo se esgotaram e o evento migrou também para o YouTube, onde poderá ser visto por qualquer pessoa que acessar o canal da associação. "Não esperávamos que fizesse tanto sucesso. Nossa equipe já está pensando em fazer outra."

A proposta foi planejada para setembro e, como o mês tem o início da primavera, a sessão vai abordar temas como as estações do ano, os movimentos da Terra e as constelações. Tudo explicado de forma didática.

"Nós vamos falar sobre o equinócio da primavera. O que a gente chama de ano é o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa no sol e há quatro pontos de destaque nessa trajetória: os equinócios, que marcam o início da primavera e outono e os solstícios, que marcam o início do verão e do inverno. A gente programou para começar às 10 horas e durar meia-hora para terminar o evento com a primavera começando oficialmente, o que vai acontecer às 10h31."

Importância dos planetários

Costa diz o País tem cerca de 130 planetários, entre fixos e itinerantes, e que eles desempenham um papel educativo, embora também recebam visitantes.

"Somos o segundo país com mais planetários nas Américas, atrás só dos Estados Unidos. O planetário é um simulador do céu e faz um trabalho bem didático. Todos são bem focados em educação. É um espaço que a gente consegue mostrar coisas que, nos livros didáticos, estão paradas. E tudo no universo tem a ver com o movimento."

O presidente da ABP tem uma preocupação com os impactos da pandemia para os espaços, principalmente os itinerantes.

"Os planetários pequenos, itinerantes, são muito importantes para o Brasil, porque conseguem ser levados para comunidades que nunca vão ter planetários, como nas regiões ribeirinhas. Eles são os que mais sofrem com essa situação e já temos comunicados de planetários móveis que não vão reabrir. Eram unidades que atendiam 500 crianças por dia, mas não conseguiram se manter."

De acordo com Costa, a entidade está em contato com as unidades, mas não tem um levantamento sobre o encerramento de atividades dos planetários. "Só vamos sentir o impacto disso com o retorno à normalidade."

Veja também:

As mortes sem holofotes de quem luta pelo meio ambiente no Brasil e no mundo
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade