0

Rio+20 terá internet 4G em caráter experimental

14 jun 2012
15h10
atualizado às 18h17

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) terá internet de quarta geração (4G) funcionando em caráter experimental. Uma parceria entre o Ministério das Comunicações e as empresas Vivo e Huawei possibilitará, pela primeira vez no Brasil, testes desse tipo de conexão, que funciona com velocidade 10 vezes maior do que a da terceira geração (3G).

Centenas de indígenas procedentes de três continentes se reuniram nesta quarta-feira no Rio de Janeiro para acender o "fogo sagrado", dando início aos dez dias de atividades paralelas à Rio+20
Centenas de indígenas procedentes de três continentes se reuniram nesta quarta-feira no Rio de Janeiro para acender o "fogo sagrado", dando início aos dez dias de atividades paralelas à Rio+20
Foto: AFP

Confira a programação com os principais eventos
Veja onde está ocorrendo a Rio+20

As empresas também ficarão responsáveis pela operação e manutenção do serviço durante o evento. A estrutura da rede será montada no Pavilhão do Riocentro. "Isso servirá de parâmetro para avaliar como será (o funcionamento da 4G) na Copa de 2014", disse na manhã de hoje, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ao anunciar a parceria.

"Serão doados 400 modens wireless (sem fio) a membros das delegações estrangeiras para que acessem a rede", acrescentou depois, durante coletiva de imprensa.

Para tornar o teste possível, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concedeu autorização especial e temporária, já que a Vivo - uma das empresas vencedoras da licitação para operação de telefonia 4G - só terá autorização para ocupar a faixa de 2,5 GHz após a assinatura do contrato.

A Oi também faz a partir de hoje uma prévia da tecnologia 4G no estande da companhia na Rio+20. A iniciativa é uma parceria da empresa com Nokia Siemens, Ericsson e Gemalto, com autorização da Anatel. Rio+20
Vinte anos após a Eco92, o Rio de Janeiro volta a receber governantes e sociedade civil de diversos países para discutir planos e ações para o futuro do planeta. A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que ocorre até o dia 22 de junho na cidade, deverá contribuir para a definição de uma agenda comum sobre o meio ambiente nas próximas décadas, com foco principal na economia verde e na erradicação da pobreza.

Composta por três momentos, a Rio+20 vai até o dia 15 com foco principal na discussão entre representantes governamentais sobre os documentos que posteriormente serão convencionados na Conferência. A partir do dia 16 e até 19 de junho, serão programados eventos com a sociedade civil. Já de 20 a 22 ocorrerá o Segmento de Alto Nível, para o qual é esperada a presença de diversos chefes de Estado e de governo dos países-membros das Nações Unidas.

Apesar dos esforços do secretário-geral da ONU Ban Ki-moon, vários líderes mundiais não estarão presentes, como o presidente americano Barack Obama, a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro ministro britânico David Cameron. Ainda assim, o governo brasileiro aposta em uma agenda fortalecida após o encontro.

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade