0

Cientistas descobrem que famosa espécie de dinossauro era capaz de voar

Poderosos testes com raio-X mostraram que arqueoptérix tinha estrutura óssea semelhante a de pássaros modernos.

14 mar 2018
05h58
atualizado às 08h11
  • separator
  • comentários

O famoso dinossauro alado arqueoptérix era capaz de voar, segundo um novo estudo.

Ilustração artística mostra o Arqueoptérix em voo | Ilustração: Jana Růžičková
Ilustração artística mostra o Arqueoptérix em voo | Ilustração: Jana Růžičková
Foto: BBC News Brasil

Uma equipe internacional de cientistas usou poderosos raios-X para detalhar a estrutura óssea desses seres, mostrando que internamente os ossos eram praticamente vazios - como nos pássaros modernos.

Segundo os cientistas, a criatura voava como um faisão, fazendo voos curtos, repentinos e ativos (o animal se move para se manter no ar, diferente do planeio, em que é beneficiado pela sustentação das correntes de ar).

O arqueoptérix tem sido objeto de fascínio desde que seus primeiros fósseis foram encontrados, nos anos 1860.

Na fronteira entre os pássaros e dinossauros, a criatura tinha um tamanho semelhante ao de uma pega, com asas emplumadas, dentes afiados e uma longa cauda óssea.

Depois de escanear fósseis do arqueoptérix em um acelerador de partículas conhecido como síncotron, os pesquisadores descobriram que os ossos das asas do animal eram semelhantes aos de pássaros modernos, que usam tal estrutura para rajadas e voos curtos.

"O arqueoptérix parece ser otimizado para voos ativos incidentais", explica o líder do estudo, Dennis Voeten, pesquisador em um centro equipado com um síncotron em Grenoble, na França. "Imaginamos algo como faisões e codornas."

"Se eles precisassem voar para fugir de algum predador, eles iriam fazer um movimento ascendente muito rápido, tipicamente sucedido por um voo horizontal muito curto e depois uma corrida", disse Voeten à BBC News.

Evidências indicam que o Arqueoptérix voava como um faisão: em movimentos rápidos e curtos | Foto: Pascal Goetgheluck/ESRF
Evidências indicam que o Arqueoptérix voava como um faisão: em movimentos rápidos e curtos | Foto: Pascal Goetgheluck/ESRF
Foto: BBC News Brasil

A questão sobre se a criatura vivia apenas no solo, planava ou voava é objeto de debates desde os tempos de Charles Darwin - tendo inclusive papel importante nas discussões sobre a evolução.

Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, que não participou do estudo, diz que os resultados da pesquisa recém-publicada são a evidência mais consistente até hoje de que o animal era capaz de voar.

"Eu acho que é caso encerrado agora", diz ele. "O arqueoptérix era capaz de pelo menos alguns voos mais explosivos. É incrível que colocar um fóssil em um síncotron possa revelar tanto sobre como um animal se comportava quando era vivo."

Preparativos para o voo

O arqueoptérix viveu há aproximadamente 150 milhões de anos na área que hoje é o sul da Alemanha.

Apesar de no passado ter sido considerado um pássaro, especialistas hoje o consideram um dinossauro alado.

O fato de ele já ter voado cerca de 150 milhões de anos atrás implica que voos feitos por dinossauros existiam ainda antes.

Para os estudiosos do assunto, provavelmente houve uma fase experimental de formas de voo por dinossauros antes que esse tipo de movimento se consolidasse e os pássaros modernos aparecessem.

"Sabemos que a região ao redor de Solnhofen, no sul da Alemanha, era um arquipélago tropical. Um ambiente como esse parece altamente adequado para saltos e voos de fuga", diz Martin Röper, um dos coautores do trabalho, publicado no periódico científico Nature Communications.

Veja também

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade