PUBLICIDADE

Cern anuncia fim de parceria com Rússia e Belarus em 2024

Acordo não será renovado pela 'invasão militar ilegal'

17 jun 2022 11h39
| atualizado às 12h30
ver comentários
Publicidade

O Conselho Europeu para Pesquisa Nuclear (Cern) anunciou nesta sexta-feira (17) que não renovará o acordo de cooperação internacional que tem com a Rússia e com Belarus por conta da "atual invasão militar ilegal na Ucrânia, que provocou uma difundida crise humanitária e uma significativa perda de vidas humanas". A parceria se encerra em 2024.

Cern anunciou que acordo de cooperação não será renovado
Cern anunciou que acordo de cooperação não será renovado
Foto: EPA / Ansa - Brasil

"A decisão do Conselho confirma a forte condenação da invasão da Ucrânia por parte da Federação Russa, ajudada por Belarus, deixando ainda a porta entreaberta para uma contínua colaboração científica no futuro se as condições permitirem", disse a diretora-geral do Cern, Fabiola Gianotti.

Ainda segundo a organização, os acordos geralmente têm duração de cinco anos e devem ser renovados ao menos seis meses antes do fim de sua vigência.

Enquanto Belarus tem um pacto até junho de 2024, a Rússia tem até o fim do mesmo ano.

"O Cern foi estabelecido após a Segunda Guerra Mundial para unir as nações e os povos na busca pacífica pela ciência. Estados-membros são chamados ao centro dos valores que a organização sempre foi baseada, como a colaboração além das fronteiras como uma direção para a paz, e salienta que a agressão contra um outro país vai contra esses valores", ressalta o comunicado.

Ainda conforme o Conselho do Cern, as decisões anunciadas nesta sexta-feira seguem a linha daquelas adotadas em março deste ano.

Será feita também uma revisão no Instituto Central de Investigações Nucleares (JINR), uma importante organização internacional para a pesquisa da física nuclear e subnuclear com sede na Rússia. Nesse caso, o contrato de parceria segue até janeiro de 2025. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade