1 evento ao vivo

Mortes no trânsito caem 21,4% em São Paulo, diz CET

11 fev 2016
15h32
atualizado às 15h32
  • separator
  • comentários

O número de mortes no trânsito na cidade de São Paulo caiu 21,4% entre janeiro e novembro de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014. O dado foi divulgado hoje (11) pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Recursos de multas, em São Paulo, deverão ser usados exclusivamente para melhorias no trânsito, de acordo com determinação da Justiça
Recursos de multas, em São Paulo, deverão ser usados exclusivamente para melhorias no trânsito, de acordo com determinação da Justiça
Foto: Agência Brasil

De acordo com a companhia, entre janeiro e novembro do ano passado ocorreram 904 óbitos em acidentes de trânsito na capital, enquanto no mesmo período de 2014 foram registrados 1.150 mortes. Considerando-se apenas o mês de novembro, as mortes no trânsito diminuíram 23,5%, com 75 casos no ano passado, contra 98 em 2014.

Para a CET, a queda no número de mortes no trânsito é resultado da adoção de medidas do Programa de Proteção à Vida, implantado em 2013. Entre as ações previstas estão a redução da velocidade máxima para 50 quilômetros por hora em várias avenidas e ruas da cidade, a travessia de pedestres em faixas diagonais nos principais cruzamentos da cidade e os bolsões de parada em semáforos para motociclistas e bicicletas.

A intenção da prefeitura paulistana é que a cidade se aproxime da meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU)) para a Década de Segurança Viária de seis mortes para cada grupo de 100 mil habitantes até 2020. Em novembro do ano passado, a cidade atingiu a marca de 8,36 mortes por 100 mil habitantes, enquanto em todo o país a marca é de 23,4 mortes por grupo de 100 mil pessoas.

Em relação aos ciclistas, houve queda de 27,4% no número de mortes na mesma comparação, com o registro de 31óbitos nos onze primeiros meses do ano passado, contra 43, no mesmo período em 2014. Para a Secretaria Municipal de Transportes, a redução nas mortes de ciclistas se deveu à expansão da malha cicloviária municipal.

Também houve queda com relação aos motociclistas. Foram 332 óbitos entre janeiro e novembro de 2015 e 410 no ano anterior, o que representou queda de 19%.

O estudo feito pela CET também indicou redução no número de mortes de pedestres: de 506 óbitos entre janeiro e novembro de 2014 para 385 no mesmo período do ano passado.

 

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade