2 eventos ao vivo

vc repórter: servidores do Judiciário mantêm greve em SP

Trabalhadores do Poder Judiciário protestaram em São Paulo contra veto de Dilma a projeto de lei sobre reajuste e decidiram manter greve

29 jul 2015
18h20
  • separator
  • comentários

Servidores do Poder Judiciário Federal realizaram uma manifestação na região central de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (29), em repúdio ao veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto de lei que define os reajustes nos salários da categoria. Em assembleia, os trabalhadores decidiram continuar em greve.

De acordo com o Sintrajud (Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo), o protesto começou às 15h. Antes do ato, por volta das 13h, os servidores se concentraram no Tribunal Regional Federal da 3ª região, na avenida Paulista, e realizaram uma assembleia.

Servidores federais protestaram na avenida Paulista
Servidores federais protestaram na avenida Paulista
Foto: Alvaro Osaki / vc repórter


A reunião definiu a continuidade, por tempo indeterminado, da greve iniciada no dia 10 de junho. O sindicato afirmou que o veto de Dilma ao PLC 28/2015, que prevê um reajuste entre 53% e 78,56%, conforme a classe e o padrão do servidor, será discutido no Congresso Nacional. O objetivo da paralisação é pressionar os parlamentares pela derrubada do veto. A categoria alega que os salários estão congelados há nove anos.

Siga o vc repórter no Twitter

Durante o protesto, que também contou com a presença de trabalhadores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e de outros servidores federais, o grupo andou pela avenida Paulista e desceu a rua da Consolação, onde se concentrou novamente, em frente ao Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, destino final do ato.

Trabalhadores reivindicam reajustes salariais
Trabalhadores reivindicam reajustes salariais
Foto: Alvaro Osaki / vc repórter


Segundo o Sintrajud, cerca de 3 mil pessoas participaram do protesto. A Polícia Militar não informou o número de participantes, mas afirmou que a manifestação foi pacífica e se encerrou por volta das 17h.

A reportagem tentou entrar em contato com o Sinsprev/SP (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo), mas nenhum representante da associação foi encontrado para falar sobre a participação da categoria no protesto.

O leitor Alvaro Osaki, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui ou envie pelo aplicativo WhatsApp, disponível para smartphones, para o número +55 11 97493.4521.

vc repórter

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade