Sem citar impeachment de Bolsonaro, Lira diz não haver mais espaço para 'radicalismo' e 'excessos'

Sem citar o presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), fez um pronunciamento na tarde desta terça-feira, 8, em que criticou "radicalismo e excessos" e disse que não pode "mais admitir questionamentos" sobre a questão do voto impresso. A declaração do deputado ocorre um dia depois de manifestantes irem às ruas nos atos de 7 de Setembro com pedidos antidemocráticos, como o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), e insuflados por ameaças de rompimento institucional feitas pelo próprio Bolsonaro.

Estadão
Publicidade

Vídeos relacionados

Recomendado para você

Publicidade