0

SP: em debate, Giannazi mostra exemplar de 'A Privataria Tucana'

3 ago 2012
00h53
atualizado às 01h53
  • separator

Os candidatos à prefeitura de São Paulo aqueceram o debate no quarto bloco transmitido na noite desta quinta-feira. Na etapa em que voltaram a trocar perguntas entre si, após responderem perguntas de jornalistas no terceiro bloco, os postulantes tocaram em temas sensíveis, como a parceria do PT com o PP de Paulo Maluf e até mesmo um exemplar do livro "A Privataria Tucana", que traz denúncias de corrupção no governo do PSDB, foi mostrado.

Veja o cenário eleitoral nas capitais
Veja quanto ganham os prefeitos e vereadores nas capitais brasileiras

Enquanto questionava o candidato do PDT, Paulinho da Força, o candidato do Psol citou casos de corrupção na gestão de Gilberto Kassab e perguntou a Paulinho se ele já havia lido um exemplar do "A Privataria Tucana". Giannazi, inclusive, mostrou um exemplar da obra.

Além de Giannazi, Soninha Francine criticou indiretamente a candidatura do petista Fernando Haddad ao perguntar a Celso Russomanno (PRB) se ele aceitaria formar aliança com o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e seu partido em troca de tempo na propaganda eleitoral.

Apesar de já ter sido do PP, e contado com o apoio de Maluf, Russomanno respondeu: "Nem pensar. O que eu passei na mão desse cidadão, ninguém quer passar."

Levy Fidélix (PRTB) questionou as ações de José Serra para melhorar a mobilidade urbana além de obras no metrô e o monotrilho. Serra afirmou que investirá também em corredores de ônibus e integrá-los aos outros meios, como forma de melhorar o fluxo na capital paulista.

Novamente Fidélix propôs medidas de larga escala e sugeriu a mudança da Rodoviária do Tietê, da CEAGESP e do Aeroporto de Congonhas.

Após ser questionado por Celso Russomanno sobre o destino que daria aos recursos da Educação em São Paulo, Giannazi afirmou que investirá mais nos professores e que acabará com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e usará as verbas para a Educação.

Paulinho da Força questionou Soninha Francine sobre as políticas para idosos, e afirmou que pretende criar 196 centros de atendimento ao idoso na cidade. Já a candidata do PPS disse que pretende investir em "cuidadores" para cuidar dos idosos em casa, para facilitar a vida dos trabalhadores que precisam se desdobrar para cuidar de um idoso.

Já Gabriel Chalita (PMDB), questionado por José Serra, afirmou que pretende garantir acesso à Educação e emprego aos portadores de deficiência na capital paulista.

Kassab ironiza
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD) deixou os estúdios da Bandeirantes antes mesmo do fim do debate e ironizou as declarações dadas pelo candidato petista Fernando Haddad.

Kassab disse que os candidatos tiveram dificuldade de apontar os erros de sua administração e ironizou Haddad. Questionado se iria se encontrar com Serra, ele disse que passaria a noite "procurando os hospitais que o PT construiu."

Carlos Giannazi, do Psol, mostra um exemplar do livro "A Privataria Tucana" enquanto questionava o candidato do PDT, Paulinho da Força
Carlos Giannazi, do Psol, mostra um exemplar do livro "A Privataria Tucana" enquanto questionava o candidato do PDT, Paulinho da Força
Foto: Léo Pinheiro / Terra

Veja também:

Bolsonaro nomeia Temer e Justiça autoriza viagem ao Líbano
Fonte: Terra
publicidade