2 eventos ao vivo

Soninha defende rodízio e pedágio urbano para resolver trânsito em SP

12 jul 2012
16h49
atualizado às 19h19

A candidata à prefeitura de São Paulo Soninha Francine (PPS) defendeu medidas restritivas como a melhor solução para o trânsito em algumas regiões de maior movimento na capital de São Paulo. A declaração foi dada no debate transmitido pela Record News nesta quinta-feira, onde Soninha iria debater suas propostas de governo com Luiz Flávio Borges D'urso (PTB), que retirou candidatura para ser vice de Celso Russomanno (PRB) e, por isso, não compareceu ao programa.

Veja o cenário eleitoral nas capitais

Segundo Soninha, é complexo resolver de outro modo o trânsito em alguns pontos da capital paulista. Para a candidata, o pedágio urbano seria uma melhor solução para a cidade, pois, além de diminuir o tráfego por conta da cobrança das taxas dos motoristas que desejarem transitar nas áreas de maior restrição, a medida traria recursos para a Prefeitura e não proibiria motoristas de saírem com seus carros, como ocorre no rodízio hoje adotado na capital paulista. A candidata ainda propôs um referendo popular, onde a população discuta e decida sobre o assunto.

Questionada, a candidata afirmou que o julgamento do mensalão deverá "respingar" nas campanhas de Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB). Para Soninha, o petista sofrerá mais questionamentos do que o tucano, mas ambos devem sofrer com as consequências do caso. "Provavelmente o Haddad deve ser mais questionado. (...) Haddad é do partido e do governo que fez parte do mensalão".

Segundo Soninha, o escândalo, que ocorreu em 2005, não foi o responsável por sua saída do partido, e sim a falta de punição da legenda com os envolvidos no caso.

Sobre o custo de sua campanha, a candidata disse que sua coligação pretende conseguir R$ 3 milhões para a sua campanha e também para a dos vereadores da chapa. O dinheiro deve ser arrecadado através da doação de empresas físicas e também por empresas que desejem colaborar. Para Soninha, não há problema em receber recursos de empresas, desde que essas exerçam atividades lícitas. "Doem para a campanha, mas não esperem retribuição por causa disso", declarou.

Em debate, Soninha sugeriu medidas restritivas como a melhor solução para o trânsito de São Paulo
Em debate, Soninha sugeriu medidas restritivas como a melhor solução para o trânsito de São Paulo
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade