PUBLICIDADE

Renan quer definição criteriosa de crimes contra Bolsonaro

Relator da CPI quer usar informações em relatório para ter consequência rápida na PGR e no TPI

16 set 2021 12h21
| atualizado às 12h27
ver comentários
Publicidade

O relator da CPI da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta quinta-feira que pretende fazer uma seleção criteriosa dos tipos penais que serão usados contra o presidente Jair Bolsonaro para que o relatório do colegiado tenha consequência rápida na Procuradoria-Geral da República (PGR) e no Tribunal Penal Internacional (TPI).

19/08/2021
REUTERS/Adriano Machado
19/08/2021 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Para preparar seu parecer final, a comissão tem consultado um grupo de juristas que apontaram ao menos sete crimes praticados por Bolsonaro no enfrentamento à pandemia. Os juristas também devem respaldar a denúncia contra o governo no TPI.

"É evidente que nós teremos crimes comuns --são muitos os crimes comuns--, crime de responsabilidade e crime contra a humanidade", disse Renan. "Mas nós vamos fazer isso com critério, com responsabilidade."

"Nós não vamos... incoerentemente, querer atribuir um número máximo de crimes apenas para penalizar as pessoas publicamente. Não. Nós queremos fazer, presidente Omar, escolhas acertadas, para que esse relatório tenha uma consequência rápida na Procuradoria-Geral da República e também no Tribunal Penal Internacional" reforçou.

Há receio de que o futuro relatório contra Bolsonaro que será encaminhado à PGR não avance, diante do fato de o atual procurador-geral, Augusto Aras, ter sido recentemente reconduzido pelo presidente.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade