0

Maia diz que é um dos ótimos nomes para disputar Presidência

29 dez 2017
13h11
atualizado às 13h29
  • separator
  • comentários

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu nesta sexta-feira que é um dos "ótimos nomes" de seu partido, o Democratas, para disputar a Presidência da República.

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em reunião em Brasília 
17/10/2017  REUTERS/Adriano Machado
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em reunião em Brasília 17/10/2017 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Não estamos discutindo nomes agora, o DEM tem três, quatro ótimos nomes", disse Maia a jornalistas, após participar de evento no Rio de Janeiro.

Questionado se seria um desses nomes, Maia respondeu: "com certeza o meu é um dos três, quatro nomes."

O presidente da Câmara citou também o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, o senador Ronaldo Caiado (GO) e o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Maia disse que o momento agora é de se montar um base e solidificar o partido que pretende ter uma candidato próprio em 2018.

"O importante agora é o DEM organizar sua base porque ninguém disputa uma eleição presidencial sem ter aeroporto para aterrissar nos Estados", disse ele a jornalistas.

"Não adianta ter uma candidatura que fica vagando o Brasil e sem apoio... tem que ter um bom projeto", acrescentou, lembrando que a convenção do partido está marcada para fevereiro.

O presidente da Câmara destacou que o DEM pretende buscar aliados na disputa presidencial e não aposta numa candidatura "puro sangue".

"Vamos buscar um arco de aliança. Num quadro pulverizado como o do Brasil ninguém consegue vencer eleições sozinho", avaliou.

Sobre a reforma da previdência , cuja votação está marcada para fevereiro, Maia disse que saiu do grau de realismo para um patamar de otimismo sobre a aprovação da proposta.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade