PUBLICIDADE

Política

Jair Bolsonaro diz que irá para a posse de Javier Milei, novo presidente eleito da Argentina

Ex-presidente brasileiro diz que foi convidado por telefone pelo próprio libertário nesta segunda, 20; um fez campanha para o outro em 2022 e neste ano de 2023

20 nov 2023 - 12h03
(atualizado às 12h31)
Compartilhar
Exibir comentários

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta segunda-feira, 20, que recebeu uma ligação do novo presidente eleito da Argentina, Javier Milei, que o convidou para a sua posse como novo presidente eleito da Argentina. Os dois são ideologicamente próximos e um fez campanha para o outro em 2022 e 2023.

Neste domingo, 19, Milei derrotou o peronista Sergio Massa, candidato do governo abertamente apoiado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e seus correligionários.

"Recebi agora telefonema de Javier Milei, onde o cumprimentei pela vitória, bem como fui convidado para sua posse. Hoje a Argentina representa muito para todos aqueles que amam a democracia e respiram liberdade", disse o ex-presidente nas suas redes sociais.

O libertário Milei venceu Sergio Massa por mais de dez pontos percentuais: o candidato vitorioso fez 55,6% dos votos, enquanto o governista fez 44,3%.

O herdeiro do peronismo foi diretamente ajudado pelo governo brasileiro: além da cessão de marqueteiros que trabalharam na campanha de Lula, o Estadão revelou que um empréstimo concedido à Argentina teve o objetivo de favorecer Massa, que é ministro da Economia da atual gestão, encabeçada por Alberto Fernández, que é próximo ao PT.

O país enfrenta uma crise inflacionária sem precedentes. Milei, nesse cenário, propõe enxugar as estruturas do estado, privatizar a estatal YPF (de petróleo e gás), dolarizar a economia, fechar o Banco Central e retirar a Argentina do Mercosul. Algumas medidas mencionadas na campanha já foram anunciadas pelo presidente eleito nesta segunda-feira.

A proximidade de ideias entre Bolsonaro e Milei uniu os dois em meados de 2021. Em 2022, ano das últimas eleições presidenciais no Brasil, o libertário argentino pediu votos para o ex-presidente brasileiro e atacou Lula em diversas oportunidades - chamando-o de "presidiário", "ladrão" e "comunista".

O clã bolsonarista retribuiu o gesto este ano. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), "03? do ex-presidente, foi a Buenos Aires acompanhar o primeiro turno das eleições e pediu votos para Milei.

O resultado deste domingo foi comemorado pela oposição ao governo Lula. No X (antigo Twitter), usuários sobem a hashtag (símbolo #, usado para unir publicações sobre um mesmo assunto) "Bolsonaro 2026?, que tem 28,3 mil menções. O ex-presidente foi declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) três vezes e atualmente recorre das condenações.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade