PUBLICIDADE

Isa Penna volta a pedir cassação de Delegado Olim

Deputada recorre de decisão do Conselho de Ética da Alesp, que rejeitou ação por comentários sobre assédio sofrido em 2020

27 mai 2022 11h05
| atualizado às 11h49
ver comentários
Publicidade

A deputada estadual Isa Penna (PCdoB) protocolou novo processo para afastamento do deputado estadual Delegado Olim (PP) do Conselho de Ética e a perda do mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O pedido foi feito após Olim dizer que ela teve "sorte" de ser assediada sexualmente por um colega e que o fato iria contribuir para sua reeleição.     

Essa foi a segunda vez que a parlamentar entrou com processo contra o deputado Olim. O primeiro pedido teve continuidade rejeitada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar no dia 10 de maio, por seis votos a quatro.

"Sorte a dela. Ela vai se eleger por causa disso. Ela so´ fala nisso", disse Olim ao podcast Inteligência LTDA no dia 20 de abril. No dia seguinte, o deputado declarou à TV Globo que pedia desculpas pelo ocorrido, mas falou em seguida que Isa Penna teria "mais cinco minutos de fama" após a deputada reagir às suas falas do dia anterior.

Olim afirmou que a colega, vítima de importunação sexual na Casa, teve "sorte" de ser assediada.
Olim afirmou que a colega, vítima de importunação sexual na Casa, teve "sorte" de ser assediada.
Foto: Agência Alesp

As declarações fazem referência ao assédio feito durante uma sessão plenária em 2020, em que o deputado Fernando Cury (sem partido) colocou a mão nos seios de Penna. Cury foi afastado do cargo por 180 dias e hoje é réu por importunação sexual.

Atualmente Olim faz parte do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, responsável justamente por julgar e punir casos de descumprimento do regimento interno e código de ética e decoro.

Estadão
Publicidade
Publicidade