0

Haddad encontra Joaquim Barbosa e gera boatos de ministério

Encontro ocorreu no apartamento do ex-ministro e Haddad estava sozinho; presença de juiz na campanha poderia diminuir impacto do antipetismo

11 out 2018
18h50
atualizado às 19h14
  • separator
  • comentários

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, esteve na noite da quarta-feira, 11, com o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, em Brasília. O encontro ocorreu no apartamento do ex-ministro e Haddad estava sozinho.

Segundo fontes do PT, o candidato fez um convite a Barbosa para participar de sua campanha eleitoral. Horas antes o PSB, partido ao qual o ex-ministro é filiado, havia anunciado apoio formal à candidatura do PT.

Haddad encontrou o juiz Joaquim Barbosa em Brasília
Haddad encontrou o juiz Joaquim Barbosa em Brasília
Foto: Fátima Meira / Futura Press / Estadão Conteúdo

Segundo interlocutores de Haddad, não se falou sobre participação num eventual governo, mas a visita provocou uma onda de especulações sobre a possibilidade de Barbosa ser convidado para assumir o Ministério da Justiça. Também na noite de quarta-feira, o senador eleito Jaques Wagner (BA), recém integrado ao núcleo duro da coordenação da campanha de Haddad, disse que o PT pode anunciar nomes de um eventual ministério para acalmar o eleitorado, entre eles o da Justiça.

"Pode ser que ele anuncie um, dois, três nomes, na Educação, Fazenda, Justiça. (...) Na Educação, pode ser que anuncie uma sumidade da Educação", afirmou Wagner.

Relator no STF da Ação Penal 470, que julgou o escândalo do Mensalão, Barbosa condenou petistas como José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e João Paulo Cunha, presos por envolvimento no esquema.

Integrantes da cúpula petistas avaliam que a presença de Barbosa na campanha poderia reduzir o impacto do antipetismo sobre a candidatura de Haddad e sinalizar para uma parcela importante do eleitorado que a Lava Jato e a autonomia dos órgãos de combate à corrupção estariam garantidos sob o comando do ex-ministro do STF. Esses petistas admitem, porém, que a possibilidade de um convite a Barbosa para o ministério é, por enquanto, só especulação.

Veja também:

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade