0

Grupos pressionam Corte para manter o entendimento atual

7 nov 2019
12h27
  • separator
  • 0
  • comentários

Com ofícios enviados ao Supremo Tribunal Federal, notas públicas, vídeos na internet e até anúncios em jornais, um grupo formado por parlamentares, juízes, promotores e movimentos da sociedade civil pressiona para que a Corte mantenha o atual entendimento sobre prisões após o julgamento em segunda instância no julgamento marcado para esta quinta-feira, 7.

Na terça-feira, 5, 43 senadores - mais da metade da Casa - assinaram uma carta em que pedem que o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que deve ser o voto de minerva, vote pela manutenção do atual entendimento. Outros 70 deputados já assinaram documento no mesmo sentido.

A pressão também é feita pela sociedade civil. O movimento Vem Pra Rua colocou anúncios em jornais ontem. O entendimento é acompanhado por integrantes da operação Lava Jato, pela Ordem dos Advogados do Brasil e militares.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade