PUBLICIDADE

Política

Ciro Nogueira diz que PP aceitará indicado de Bolsonaro a vice de Nunes

17 jun 2024 - 18h30
Compartilhar
Exibir comentários

Depois de um conflito interno entre integrantes do PP incomodados com a indicação de Ricardo Mello Araújo (PL) para ser vice na chapa de Ricardo Nunes (MDB) na disputa pela Prefeitura de São Paulo, o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira, tenta contornar a crise. Ele afirmou concordar com a indicação feita pelo ex-presidente da República Jair Bolsonaro (PL). Ao lado do prefeito, ele afirmou ainda que o PP caminhará com Nunes em qualquer hipótese.

"É muito importante que o governador Tarcísio e o presidente Bolsonaro façam essa indicação (...) Se ela vier a acontecer (indicação), vai contar com nosso apoio e nosso entusiasmo", afirmou nesta segunda-feira, 17, sobre o nome de Mello Araújo, ex-coronel da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota).

Nogueira afirmou ainda que, independente da indicação, o PP seguirá no apoio a Nunes, o que é dado como certo no partido. "Nós já fizemos uma reunião anterior com a nossa bancada, volto a dizer, é salutar, é importante que os partidos briguem pela indicação, porque acreditam no seu projeto, mas muito mais importante para nós é ter um prefeito que possa defender a cidade de São Paulo de qualquer retrocesso, como essa eleição vai ser tão importante para o nosso país", afirmou o parlamentar e presidente do PP Nacional.

No dia 10 deste mês, o Estadão mostrou a insatisfação de um grupo do PP com a indicação de Mello Araújo. O deputado estadual Delegado Olim, por exemplo, afirmou que o ex-presidente Bolsonaro precisa "acordar". "Eu não subo em palanque se ele escolher esse cara aí. Esse cara foi um péssimo administrador no Ceagesp, foi uma merda como PM e agora vai colocar ele de vice-prefeito? Não falta mais nada, né? Manda o Bolsonaro acordar. Ele acaba atrapalhando ao invés de ajudar", disse o parlamentar. O parlamentar estadual afirmou que ninguém no PP gostou da indicação do ex-integrante da Rota para vice-prefeito.

Nunes afirmou também contar com apoio do União Brasil, que há pouco tempo tinha o deputado federal Kim Kataguiri como pré-candidato. O Estadão mostrou em dezembro do ano passado que Kataguiri seria retirado do jogo eleitoral em benefício de Nunes.

De acordo com o atual prefeito, um jantar nesta semana - entre quarta, 19, e quinta, 20 - ocorrerá com a intenção de fechar o bloco de partidos e a indicação do vice para a futura campanha de reeleição. No encontro, há expectativa da participação do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade