0

Caiado diz que não admite decisões de Bolsonaro na saúde

Governador de Goiás, que apoiava Bolsonaro, afirma que presidente não tem respeito por seus aliados

25 mar 2020
12h38
atualizado às 13h43
  • separator
  • 0
  • comentários

Em resposta ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou nesta quarta-feira (25) que as decisões federais na área de saúde não alcançarão o Estado de Goiás. Nesta manhã, Bolsonaro voltou a criticar a recomendação de governantes pelo confinamento total das pessoas e defendeu que apenas pessoas no grupo de risco do novo coronavírus fiquem em casa.

"Quero deixar claro com muita tranquilidade, mas com autoridade de governador e o juramento de médico, que as decisões do presidente da República na área de saúde em relação ao coronavírus não alcançarão o Estado de Goiás", afirmou em entrevista coletiva transmitida ao vivo pelas redes sociais.

Governador Ronaldo Caiado
29/08/2016
REUTERS/Ueslei Marcelino
Governador Ronaldo Caiado 29/08/2016 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Caiado informou que suas decisões para o Estado relacionadas à crise causada pela covid-19 serão pautadas em indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do corpo técnico do Ministério da Saúde. "Não posso admitir e concordar com um presidente que vem a público sem ter consideração com seus aliados, sem ter respeito", disse.

O governador afirmou que não há dúvidas de que haverá crise econômica e que o desemprego aumentará, mas que não adianta que o presidente "lave as mãos" e responsabilize os demais governantes. Ele deixou claro que sua decisão é uma iniciativa própria. "Não existe aqui uma situação orquestrada com demais governadores", declarou Caiado.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade