3 eventos ao vivo

Bolsonaro fala em solução para 13º do Bolsa Família

Em transmissão semanal ao vivo, presidente voltou a criticar o isolamento social e pediu a reabertura do comércio com "maior velocidade"

4 jun 2020
22h24
atualizado em 5/6/2020 às 07h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que, apesar da medida provisória (MP) 898/20 ter perdido a validade, o governo federal irá buscar uma maneira de garantir o 13º benefício para o Bolsa Família. A medida deixou de ser válida no dia 25 de março. "Acho que o pessoal do Bolsa Família terá uma boa surpresa e não vai demorar", disse o presidente durante a transmissão semanal ao vivo pelas redes sociais.

O anúncio acontece no mesmo momento em que o governo federal retirou R$ 83,9 milhões que seriam usados no programa Bolsa Família para destinar à Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência (Secom). A medida atinge os recursos previstos para a região Nordeste do País e causou críticas no Congresso por ocorrer durante a pandemia do coronavírus, quando muitas famílias estão sem fonte de renda. O dinheiro será utilizado para comunicação institucional, ou seja, para fazer publicidade das ações da gestão Bolsonaro.

Foto: Revista Planeta / Revista Planeta

Segundo o presidente, já foi acertado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o pagamento de uma quarta e quinta parcela aos beneficiários do auxílio emergencial, criado para conter os efeitos da pandemia do coronavírus na economia brasileira. "Vai ser menor do que os R$ 600 para ir partindo para um fim", afirmou Bolsonaro, que assegurou que o benefício não ficará após pandemia, conforme havia se especulado.

O presidente também voltou a apelar aos governadores para que apressem a reabertura dos comércios e aproveitem o atual momento, em que "a economia está começando a dar sinais". "A gente espera que os governadores de forma racional comecem com maior velocidade a reabertura do comércio", disse. Para Bolsonaro, os "pobres se transformaram em miseráveis, e classe média, em pobres" por causa das medidas de isolamento social.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade