PUBLICIDADE

Política

Bolsonaro e outros 23 investigados por tentativa de golpe prestam depoimento à PF; veja a lista

Depoimentos serão simultâneos para evitar comunicação entre investigados; 14 das 23 oitivas será em Brasília, na sede da PF, incluindo a do ex-presidente

22 fev 2024 - 11h51
(atualizado às 16h13)
Compartilhar
Exibir comentários

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e outros 23 investigados por tentativa de golpe de Estado prestarão esclarecimentos à Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira, 22. A corporação marcou as oitivas para que os alvos da Operação Tempus Veritatis esclareçam às autoridades o que sabem sobre a trama que pretendia abolir o Estado Democrático de Direito no País após as eleições de 2022.

Os depoimentos estão previstos para as 14h30 e serão simultâneos, para que os investigados não mantenham comunicação entre eles e não combinem versões. Dos 23 depoimentos, 14 estão marcados para Brasília, onde fica a sede da corporação, incluindo o do ex-presidente.

Também ocorrerão depoimentos em outras cidades, nas superintendências da PF no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná, em Minas Gerais, no Mato Grosso do Sul, no Espírito Santo e no Ceará.

A PF espera que Bolsonaro se manifeste a respeito de conversas recuperadas nos celulares do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, e do general Marco Antônio Freire Gomes, então comandante do Exército. As mensagens sugerem que o ex-presidente ajudou a redigir e a editar uma minuta golpista.

O ex-presidente, no entanto, já disse ao Supremo Tribunal Federal (STF) que ficará em silêncio durante a oitiva. Outros investigados podem, se assim desejarem, recorrerem ao mesmo direito.

Ex-ministros e aliados de Bolsonaro serão ouvidos

Além de Bolsonaro, ex-ministros de sua gestão estão na relação de depoentes desta quinta-feira, como Augusto Heleno, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Anderson Torres, ex-titular da Justiça, e Walter Braga Netto, ex-ministro-chefe da Casa Civil que já foi titular da Defesa e integrou a chapa à reeleição de Bolsonaro em 2022.

Aliados próximos do ex-presidente também estão na lista, como Marcelo Câmara, que foi membro da equipe de ajudância de ordens do mandatário; Filipe G. Martins, ex-assessor para Assuntos Internacionais; e Tércio Arnaud, apontado como mentor do "gabinete do ódio", um grupo do Palácio do Planalto que usava as redes sociais para difundir desinformações sobre adversários de Bolsonaro. Confira abaixo a lista de interrogados pela PF nesta quinta-feira, em cada localidade do País.

Depoimentos em Brasília, na sede da PF

  • Jair Bolsonaro, ex-presidente da República;
  • General Augusto Heleno, ex-ministro do GSI;
  • Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do DF;
  • Marcelo Costa Câmara, coronel do Exército;
  • Mário Fernandes, ex-ministro substituto da Secretaria-Geral da Presidência;
  • Tércio Arnaud, ex-assessor de Bolsonaro;
  • Almir Garnier, ex-comandante geral da Marinha;
  • Paulo Sérgio Nogueira, ex-ministro da Defesa;
  • Cleverson Ney Magalhães, coronel do Exército;
  • Walter Braga Netto, ex-ministro e candidato a vice de Bolsonaro em 2022;
  • Bernardo Romão Correia Neto, coronel do Exército;
  • Bernardo Ferreira de Araújo Júnior;
  • Ronald Ferreira de Araújo Júnior, oficial do Exército.

Depoimentos no Rio de Janeiro

  • Hélio Ferreira Lima, tenente-coronel do Exército;
  • Sérgio Ricardo Cavaliere de Medeiros, tenente-coronel do Exército;
  • Ailton Gonçalves Moraes de Barros, capitão reformado do Exército;
  • Rafael Martins Oliveira, major do Exército.

Depoimentos em São Paulo

  • Amauri Feres Saad, advogado;

Depoimento no Paraná

  • Filipe Martins, ex-assessor de Assuntos Internacionais.

Depoimento em Minas Gerais

Depoimento no Mato Grosso do Sul

  • Laércio Virgílio, coronel reformado do Exército.

Depoimento no Espírito Santo

  • Ângelo Martins Denicoli, major do Exército.

Depoimento no Ceará

Nesta sexta-feira, 23, deve ocorrer o depoimento do general Estevam Theophilo, ex-chefe do Comando de Operações Terrestres do Exército (Coter), em Fortaleza (CE).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade