0

Bolsonaro ataca mídia e diz que vencerá sistema que agoniza

Nos últimos dias, o vice de Bolsonaro deu declarações desastradas e veículos de imprensa descobriram histórias negativas sobre o candidato

28 set 2018
12h27
atualizado às 13h22
  • separator
  • comentários

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, usou o Twitter para criticar a imprensa, depois que capas de jornais e revistas trouxeram matérias envolvendo seu nome em polêmicas e denúncias nesta sexta-feira, 28. "Estamos na reta final para as eleições. Mais uma vez parte da mídia de sempre lança seus últimos ataques na vã tentativa de me desconstruir. O sistema agoniza, vamos vencê-lo", escreveu o deputado na rede social.

O candidato está internado desde o último dia 7 de setembro no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, depois da facada que recebeu durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6. A previsão era de que o capitão reformado deixasse o hospital nesta sexta-feira, mas uma infecção bacteriana adiou sua saída. O problema foi diagnosticado após a retirada do cateter que estava no braço do presidenciável.

O candidato do PSL à Presidência, deputado Jair Bolsonaro
O candidato do PSL à Presidência, deputado Jair Bolsonaro
Foto: Adriano Machado / Reuters

O médico Antônio Luiz Macedo, que atende o candidato do PSL à Presidência, disse que o quadro é simples e não oferece perigo. Segundo Macedo, a bactéria encontrada foi um germe simples de pele, de "fácil tratamento". Bolsonaro já recebe antibióticos específicos para bactérias da pele, que não são os mesmos administrados para o intestino.

Enquanto segue internado, as capas dos principais jornais trazem em suas manchetes as declarações do vice na chapa de Bolsonaro, o general Hamilton Mourão (PRTB), que disse, durante palestra fechada em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, que o 13º salário e o adicional de férias são "jabuticabas brasileiras" que precisariam ser revistas. Ele foi desautorizado pelo deputado federal, via Twitter, poucas horas depois que o assunto se tornou público.

Além disso, matéria de capa deste final de semana da revista Veja traz à tona um processo de mais de 500 páginas onde a ex-mulher do candidato do PSL nessa corrida presidencial, Ana Cristina Siqueira Valle, o acusava de furtar um cofre de banco, ocultar patrimônio, receber pagamentos não declarados e agir com desmedida agressividade. O fato teria ocorrido na separação do casal.

Ana Cristina, que hoje usa o sobrenome Bolsonaro e disputa uma cadeira de deputada federal pelo Podemos, foi ouvida pela reportagem e defendeu o ex-marido, argumentando que, quando alguém se sente magoado, fala coisas que não deveria.

A revista Época, por sua vez, mostra que uma produtora de vídeo que existe apenas no papel, no centro de Petrolina (PE), recebeu R$ 240 mil para produzir vídeos para TV e redes sociais da campanha de Jair Bolsonaro.

Conforme a reportagem, o valor corresponde a cerca de 20% do total gasto na campanha pelo candidato até agora. O endereço da produtora, de nome Mosqueteiros Filmes Ltda, recebeu visita da reportagem da revista, que encontrou apenas uma casa vazia com anúncio de venda.

Veja também

Como BBC identificou autores de execução brutal de mulheres e crianças captada em vídeo

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade