PUBLICIDADE

Política

As cinco vezes em que Lula recorreu ao 'não sabia' para se esquivar de problemas neste mandato

O presidente voltou a repetir o argumento usado em outras gestões; 'desconhecimento' também marcou episódios importantes nos primeiros governos do PT, como o escândalo do mensalão

25 nov 2023 - 16h44
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou em campo na última quinta-feira, 23, para estancar a crise com o Supremo Tribunal Federal (STF) após o líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), votar com a oposição a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restringe poderes dos ministros da Corte. Lula disse aos magistrados que "não sabia" das intenções de seu homem de confiança no Senado. Não foi o primeiro episódio, no entanto, em que Lula alegou desconhecimento para contornar queixas à condução da política pelo Palácio do Planalto.

Voto do líder do governo

Ao explicar a ministros do STF o voto de Jaques Wagner, Lula disse que "não sabia" que aquela seria a posição do líder do governo no Senado. Wagner votou a favor da PEC que restringe decisões individuais de ministros do STF, contrariando a bancada do PT no Senado. Além disso, convenceu os senadores baianos Otto Alencar e Angelo Coronel, ambos do PSD, a também apoiar a proposta. O voto de Wagner foi considerado uma "traição" por ministros do Supremo.

Imagens do 8 de Janeiro

Quando o governo enfrentou sua primeira crise, no início deste ano, com o vazamento de gravações que mostravam o então ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) Gonçalves Dias interagindo com invasores do Palácio do Planalto, em 8 de janeiro, Lula disse que "não sabia" da existência daquelas imagens.

Lula diz que "nem um pai de família" tem como saber de tudo
Lula diz que "nem um pai de família" tem como saber de tudo
Foto: Wilton Júnior/Estadão / Estadão

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, foi um dos primeiros a negar que Lula conhecesse aquelas gravações.

"O presidente Lula solicitou, após os atos, acesso às imagens. As imagens que o presidente teve acesso e assistiu naquela semana não têm essas cenas (do então ministro G. Dias dentro do Palácio do Planalto)", disse Pimenta.

Tribunal Penal Internacional

Em setembro, durante a cúpula do G-20 na Índia, Lula disse que "não sabia" da existência do Tribunal Penal Internacional (TPI), mesmo já tendo defendido que o órgão julgasse o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por genocídio na condução da crise de Covid-19.

A alegação de desconhecimento da Corte responsável por julgar crimes contra a humanidade foi feita para defender a participação do presidente da Rússia, Vladimir Putin, na próxima reunião do G-20, no Brasil. Putin enfrenta, porém, um mandato de prisão internacional por crimes praticados na guerra contra a Ucrânia, o que obrigaria as autoridades locais a detê-lo logo que ele desembarcasse no País.

Exclusão de candidatos na Venezuela

Lula afirmou durante a cúpula de líderes do Mercosul - realizada em julho, na Argentina - que não conhecia os detalhes sobre a exclusão de candidatos opositores nas eleições da Venezuela. O país governado por Nicolás Maduro é aliado do governo.

"Em relação à Venezuela, todos os problemas que a gente tiver de democracia, a gente não se esconde, a gente enfrenta. Não conheço os pormenores dos problemas com os candidatos, mas pretendo conhecer", disse Lula ao comentar as eleições no país vizinho.

Fundo Constitucional do DF

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) se reuniu em junho com o presidente para discutir a retirada do Fundo Constitucional do Distrito Federal da proposta de arcabouço fiscal apresentada pelo Ministério da Fazenda. De acordo com Izalci, Lula não sabia que uma emenda havia sido apresentada para manter o fundo no texto final da proposta a ser votada na Câmara. Apesar da ampla cobertura da imprensa sobre o tema, o presidente disse ao senador que só tomou conhecimento da pauta após o alerta feito por ele.

Governos passados: mensalão

Nos dois primeiros governos de Lula, alguns episódios de "desconhecimento" do petista também ficaram marcados. Quando o escândalo do mensalão veio à tona, em 2005, por exemplo, uma das primeira declarações do presidente foi de que "não sabia" nada. Depois, alegou que havia sido "traído". Em outubro de 2006, ao participar do programa Roda Viva, da TV Cultura, e ser questionado sobre o fato de se mostrar sempre "surpreendido" com os escândalos, Lula disse que "nem um presidente, nem um pai de família tem como saber de tudo".

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade