5 eventos ao vivo

Prefeitura abriga famílias de Pinheirinho em ginásio e escola

22 jan 2012
17h21
atualizado às 22h34

Parte das famílias retiradas da comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos, a 87 km de São Paulo, já foi alojada. De acordo com a prefeitura, todas as famílias que procuraram apoio no centro de triagem já foram encaminhadas para dois abrigos instalados: um ginásio esportivo e uma escola da região do Campo dos Alemães.

Uma ação policial de reintegração realizada neste domingo gerou um violento confronto entre moradores e a polícia. Um homem foi atingido por um tiro de arma de fogo.

O orgão diz ainda que outros três abrigos, que foram disponibilizados, permaneciam vazios com a falta de procura. O mesmo estaria ocorrendo em um centro poliesportivo e em mais 18 tendas construídas, onde não há qualquer pessoa abrigada. A prefeitura afirmou ainda que um grupo de famílias preferiu abrigar-se em uma igreja próxima à região.

Ao todo, estão abrigadas 622 pessoas, o que representa cerca de 25% do total das que passaram pelo centro de triagem durante todo o dia. Nos abrigos, elas receberam colchões, cobertores, um jogo de banho e alimentação.

A área é ocupada pelos invasores desde 2004 e, de acordo com um cadastramento do município de agosto de 2010, cerca de 1,6 mil famílias moram no local. O acampamento foi erguido sobre uma área que, segundo a prefeitura, pertence à massa falida da empresa Selecta, do grupo do empresário Naji Nahas.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região afirma que a situação nas tendas construídas pela prefeitura é crítica. Segundo a organização, as condições são precárias e os moradores receberam alimento só no almoço. O sindicato ainda afirmou que a Polícia Militar estaria retirando famílias sem as deixar levar seus bens pessoais e que um toque de recolher teria sido estabelecido.

Na semana passada, a juíza federal Roberta Monza Chiari havia suspendido temporariamente a reintegração de posse expedida pela 6ª Vara Cível da cidade. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, o comando da Polícia Militar recebeu uma ordem, por volta das 10h30, que determina a suspensão imediata da reintegração de posse. O documento foi assinado pelo juiz plantonista Samuel de Castro Barbosa Melo, da Justiça Federal, a mando do Tribunal Regional Federal.

Com informações da Agência Brasil.

Polícia usou bomba de gás lacrimogêneo durante desocupação
Polícia usou bomba de gás lacrimogêneo durante desocupação
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade