0

O Brasil na imprensa alemã (25/03)

25 mar 2020
13h58
  • separator
  • 0
  • comentários

O pronunciamento de Bolsonaro contra medidas de isolamento e minimizando a gravidade da pandemia, a transformação de estádios de futebol em hospitais e os panelaços contra o presidente foram destaques.Tagesschau.de - Bolsonaro quer retorno à normalidade, 25/03

Bolsonaro se atrapalha com máscara durante pronunciamento em 18 de março
Bolsonaro se atrapalha com máscara durante pronunciamento em 18 de março
Foto: DW / Deutsche Welle

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, minimizou mais uma vez o perigo do coronavírus e criticou as restrições à circulação. Em pronunciamento na televisão, ele acusou a mídia de disseminar um sentimento de medo e pediu um retorno à normalidade.

"Caso fosse contaminado pelo vírus, eu seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho", disse o presidente, enquanto milhares de brasileiros protestavam em mais de uma dúzia de cidades. Foi o oitavo dia consecutivo dos chamados panelaços, em que as pessoas bateram em panelas e frigideiras, gritando também "mentiroso" e "fora Bolsonaro" das janelas abertas.

O descontentamento começou há pouco menos de uma semana devido ao comportamento do presidente, considerado pelos que protestam como negligente e contraditório. Ao menos 23 membros de sua delegação de visita aos Estados Unidos testaram positivo para o coronavírus.

Frankfurter Allgemeine Zeitung - Estádios de futebol transformados em hospitais de campanha, 24/03

Na luta desesperada contra a pandemia de coronavírus no Brasil, clubes de futebol do país inteiro mostram solidariedade e abrem seus estádios para as autoridades sanitárias.

(…)

Mais de oito anos atrás, o ídolo do futebol brasileiro Ronaldo, que foi nomeado em dezembro de 2011 para o Comitê Organizador da Copa do Mundo, rebateu de forma irrefletida as críticas na época aos altos custos da construção e reforma dos 12 estádios da Copa: "Ninguém faz uma Copa com hospitais." Hoje, são exatamente os estádios que são transformados em hospitais de campanha.

Der Tagesspiegel - Críticas severas a Bolsonaro por subestimar crise da covid-19, 22/03

A maioria das medidas restritivas foi ordenada pelos governadores dos estados. O presidente Jair Bolsonaro os criticou por isso. Ele minimizou a covid-19 usando palavras como "fantasia" e "histeria" ao se referir à doença - e até disse que "não há crise".

Somente nos últimos dias, talvez tarde demais, Bolsonaro mudou sua maneira de lidar com a pandemia. Ele pediu "unidade" para resolver o problema. O governo federal está começando a reforçar suas medidas.

No entanto, as contradições nas ações de Bolsonaro não passaram despercebidas à opinião pública. Nesta semana, houve manifestações contra ele em todo o país. Em Brasília, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife e outras cidades, muitos gritaram "Fora Bolsonaro!" de suas casas e fizeram barulho contra ele com panelas e colheres.

Süddeutsche Zeitung - Festa em vez de quarentena, 19/03

O governo Bolsonaro continua minimizando a situação, e o presidente até quer comemorar seu aniversário com uma "festinha". Mas cresce a resistência - e a preocupação.

Mal o presidente Jair Bolsonaro começou a falar na televisão, já começou o barulho. Brasileiros em quase todas as grandes cidades do país foram às suas varandas ou às janelas abertas fazendo barulho, com colheres batendo em panelas e frigideiras por quase uma hora. Assim, milhares de pessoas manifestaram sua irritação com um governo que acreditam não estar fazendo quase nada diante de uma epidemia global.

O Brasil foi o primeiro país da América do Sul a registrar casos do coronavírus. (…) No entanto, enquanto a maioria dos países vizinhos ordenou medidas drásticas, desde o fechamento de escolas até quarentenas forçadas, Brasília até agora ignorou amplamente todos os avisos e conselhos de cientistas.

(…)

Bolsonaro apertou a mão de centenas de apoiadores do lado de fora do palácio do governo. Neste fim de semana, ele quer comemorar seu aniversário com uma "festinha". Bolsonaro diz que vírus é uma "fantasia" e que está havendo "histeria".

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| App | Instagram | Newsletter

Veja também:

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade