0

Manifestações contra bloqueio de recursos da educação são fruto de aproveitamento político, diz Mourão

15 mai 2019
19h03
  • separator
  • 3
  • comentários

As manifestações contra o congelamento de recursos para a educação que tomaram o país nesta quarta-feira são fruto de um aproveitamento político para protestar contra o governo, avaliou o vice-presidente da República, Hamilton Mourão.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão. 28/03/2019. REUTERS/Ueslei Marcelino
O vice-presidente da República, Hamilton Mourão. 28/03/2019. REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

"Ele (Jair Bolsonaro) colocou que contingenciamento existe todos os anos, em outros anos não houve manifestações desta natureza. Então é óbvio que houve uma exploração política nessa manifestação de hoje, para aproveitar com protesto ao nosso governo, isso aí não tem a mínima dúvida", afirmou.

Mourão comentou a fala do presidente Jair Bolsonaro, que mais cedo havia dito que os manifestantes são "idiotas úteis" e massa de manobra de uma minoria de militantes.

Para o vice-presidente, isso é fruto de uma maneira "mais incisiva" do presidente falar. "É por isso que ele foi eleito", disse Mourão, que está no exercício da Presidência porque Bolsonaro está fora do país, em viagem aos Estados Unidos.

Mourão disse ainda que não há como reverter o contigenciamento agora e que o governo falhou na comunicação das dificuldades.

"Nós não estamos arrecadando. Tem que entender que o Orçamento foi feito ano passado, não foi feito para a gente. Ele (Bolsonaro) tinha determinada expectativa de arrecadação que não está sendo atingida", explicou. "Nós do governo não conseguimos comunicar tão bem isso."

Segundo o vice-presidente, o tamanho das manifestações, especialmente no Rio de Janeiro e São Paulo, não surpreendeu.

"Os tamanhos são normais pelo que as organizações que fizeram têm condições de mobilizar. Nada demais isso aí, acho que está dentro da normalidade", concluiu.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 3
  • comentários
publicidade