2 eventos ao vivo

Engenheiros responsáveis por segurança de barragem da Vale são presos

29 jan 2019
10h16
atualizado às 10h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Dois funcionários da certificadora alemã TÜV-Süd, que atestou barragem em Brumadinho como estável, são detidos em São Paulo. Operação também resulta na prisão de três funcionários da Vale em Minas Gerais.Três funcionários da Vale e dois engenheiros terceirizados foram presos na manhã desta terça-feira (29/01) em operação deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) para apurar a responsabilidade pelo rompimento da barragem da mineradora em Brumadinho na última sexta-feira.

Após a tragédia em Brumadinho, 65 corpos foram recuperados, e 279 pessoas continuam desaparecidas
Após a tragédia em Brumadinho, 65 corpos foram recuperados, e 279 pessoas continuam desaparecidas
Foto: DW / Deutsche Welle

Os três funcionários da Vale, com residência na região metropolitana de Belo Horizonte, eram diretamente responsáveis pela Mina Córrego do Feijão e seu licenciamento, segundo o MPMG.

Já os dois engenheiros terceirizados, da empresa certificadora alemã TÜV-Süd, com residência em São Paulo, foram responsáveis por atestar a estabilidade da barragem. Segundo veículos de imprensa, os dois engenheiros da TÜV-Süd detidos são André Yassuda e Makoto Namba.

A prisão dos cinco detidos foi decretada por 30 dias, informou o MPMG, que pretende ouvir todos os presos em Belo Horizonte.

A operação também envolveu mandados de busca e apreensão na sede da Vale em Nova Lima (MG) e na sede "de uma empresa sediada em São Paulo que prestou, para a Vale, serviços de projetos e consultoria na área das barragens", disse o MPMG em nota, sem mencionar a TÜV-Süd. Documentos e provas apreendidos serão analisados pelo Ministério Público.

Em comunicado, a Vale afirmou que está colaborando "plenamente" com as autoridades. "A Vale permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas [pelo rompimento da barragem]", disse a empresa.

O presidente da mineradora, Fabio Schvartsman, informou que um grupo de trabalho criado pela Vale apresentará nos próximos dias um plano para elevar o padrão de segurança das barragens da empresa.

Sediada em Munique, a certificadora TÜV-Süd havia inspecionado no final de setembro de 2018 a estrutura que rompeu em Brumadinho e a atestado como "estável".

O rompimento da barragem de 86 metros de altura e 720 de cumprimento liberou mais de 11 milhões de metros cúbicos de lama e rejeitos de minério de ferro no rio Paraopeba e arrasou instalações da mineradora e parte de uma comunidade da cidade.

Até agora, 279 pessoas continuam desaparecidas entre os rejeitos, e 65 mortes já foram confirmadas. No total, 192 pessoas foram resgatadas.

A Vale perdeu 72,8 bilhões de reais em valor de mercado na segunda-feira, primeiro pregão do Ibovespa depois da tragédia. A queda do valor das ações também foi influenciada pela decisão da empresa de suspender a remuneração a acionistas na forma de dividendos e juros sobre capital próprio e o pagamento de remuneração variável (bônus) a executivos, que foi anunciado no domingo.

PJ/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade