0

Em gravação, 'Temer dá aval a compra de silêncio de Cunha', diz jornal

17 mai 2017
20h46
atualizado às 21h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Temer e Cunha, em foto de arquivo
Temer e Cunha, em foto de arquivo
Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados / BBC News Brasil

Os donos da gigante de alimentos JBS, Joesley e Wesley Batista, fizeram uma delação que implica diretamente o presidente Michel Temer, segundo reportagem do jornal O Globo publicada na noite desta quarta-feira (17).

Segundo o texto, publicado na noite desta quarta-feira, Joesley, o irmão e outras cinco pessoas contaram à Procuradoria Geral da República que Temer foi gravado dando o aval para compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha, que está preso em Curitiba (PR).

Até o momento, não há confirmação oficial da PGR nem comentários do Palácio do Planalto.

Ainda de acordo com o jornal, na gravação, Temer ouviu de Joesley que o empresário estaria dado dinheiro para que Cunha e o operador Lúcio Funaro ficassem calados na prisão. O presidente, então, teria respondido: "tem que manter mesmo, viu?"

Além disso, o peemedebista teria indicado o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Depois, o mesmo Loures teria sido gravado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley.

Ainda segundo o jornal, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) teria sido gravado pedindo R$ 2 milhões ao empresário da JBS.

A BBC Brasil não conseguiu contato com a PGR ou com o Palácio do Planalto.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade