0

Cruzes e balões vermelhos na praia de Copacabana homenageiam 100 mil mortos por Covid-19 no Brasil

8 ago 2020
12h48
atualizado às 19h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No dia que o Brasil deve chegar à marca de 100 mil mortes por Covid-19, balões vermelho e cruzes foram colocados nas areais da tradicional praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, para homenagear as vítimas da pandemia.

Cruzes e balões vermelhos homenageiam os mais de 100 mil mortos pela Covid-19 no Brasil
08/08/2020
REUTERS/Ricardo Moraes
Cruzes e balões vermelhos homenageiam os mais de 100 mil mortos pela Covid-19 no Brasil 08/08/2020 REUTERS/Ricardo Moraes
Foto: Reuters

No ato organizado pela ONG Rio de Paz, cerca mil balões de gás vermelhos biodegradáveis foram espalhados pelas areias da praia e em cem deles, fixadas cruzes pretas.

Foram fixados ainda na areia da praia cartazes com perguntas e dizeres como: "Por que somos o segundo país em número de mortos?"

O ato é também um protesto contra a forma como o poder público governos vem conduzindo o enfrentamento à pandemia de coronavírus no país.

"Poder público e sociedade precisam responder a uma questão para a qual nos remetem as 100 mil mortes por coronavírus: por que somos o segundo país em número de mortos? Da resposta racional, isenta e honesta a essa pergunta dependem as mudanças pelas quais o Brasil precisa passar a fim de vivermos num país no qual a santidade da vida humana seja respeitada", disse Antônio Carlos Costa, presidente da Rio de Paz.

O fim do ato neste sábado se deu com os balões sendo soltos em memória às vítimas da Covid-19.

Dados do Ministério da Saúde mostraram que o Brasil chegou na sexta-feira a 99.572 mortes pela Covid-19.

Na última manifestação da ONG na praia para lembrar mortos pelo novo coronavírus houve um princípio de confusão quando um idoso não concordou com as covas rasas e cruzes espalhadas na areia e começou a destruí-las.

Em seguida, o taxista Márcio Antonio do Nascimento e Silva foi até a areia e começou a recolocar as cruzes no local. Ele perdeu um filho de 25 anos na pandemia.

Veja também:

Bolsonaro fala em 'cartão vermelho' para quem sugere congelar aposentadorias e enterra Renda Brasil
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade