1 evento ao vivo

Como técnico se tornou '2º pai' e inspirou menino sem pernas a praticar vários esportes

18 mai 2017
21h02
  • separator
  • comentários

O americano Isaiah Bird tem nove anos e já é um exemplo de superação.

Ele nasceu sem pernas, mas, mesmo assim, não se deixou abater: pelo contrário, a deficiência nunca o desmotivou.

"Amo luta livre. De que eu mais gosto? Futebol americano. Futebol. Natação. Beisebol. O que me torna especial é que nasci sem pernas. Nasci assim. Deus me fez assim", diz Isaiah, que também pratica skate e luta livre.

O menino foi alvo de chacota por ser diferente.

"Pessoas más diriam: você não tem pernas; você não pode ir lá em cima, você não pode vir aqui para baixo. E elas são más comigo; eu não gosto disso; não é legal", acrescenta.

Em 2012, a família de Isaiah mudou-se para Nova York. Ali ele conheceu o técnico Miguel Rodriguez, que mudaria sua vida.

"A primeira vez que eu encontrei Isaiah, eu me lembro como se fosse ontem", conta Rodriguez.

"Eu vi esse jovem pulando de um lado para o outro; foi chocante, ele não tinha pernas, e foi fantástico ver o quão ágil e o quão feliz ele era", completa.

Rodriguez passou a orientar Isaiah e agora ele está progredindo no esporte.

"Isaiah não vê deficiência nele mesmo; ele faz tudo o que qualquer outra criança faz, algumas vezes, melhor", diz.

A dupla formou um forte vínculo.

"É como se eu tivesse duas famílias; é como se fosse um milagre; eu me sinto apoiado", diz Isaiah.

"Quando ele ficar mais velho, não importa o que acontecer, ele sempre pode contar comigo", afirma Rodriguez.

"Ele sabe que o técnico dele nunca o abandonará. E isso será para sempre. Tenho muito orgulho de Isaiah por tudo o que ele conquistou até agora", acrescenta.

"Eu sou feliz; toda manhã, acordo com um sorriso no rosto", diz Rodriguez.

"Meu lema é: sem desculpas. Não diga: Ah, a minha mão dói. Levante-se e faça o que tem de fazer. Como Rocky Balboa", completa Isaiah.

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade