PUBLICIDADE

Vídeo mostra PM levando homem algemado a moto em movimento; corporação afasta agente

Com o pulso preso à parte traseira do veículo, homem apresenta dificuldade ao andar enquanto é conduzido pelo policial; Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) está apurando o caso

1 dez 2021 12h35
| atualizado às 13h06
ver comentários
Publicidade

SÃO PAULO - O vídeo de um policial militar de São Paulo conduzindo um homem negro algemado a uma moto tem gerado revolta nas redes sociais. Com o pulso preso à parte traseira do veículo, o homem apresenta dificuldade ao andar enquanto a moto é conduzida pelo agente da Polícia. Após tomar conhecimento das imagens, a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) informou ter afastado o policial e determinado a instauração de um inquérito. Não foi especificado quando e onde o caso ocorreu.

Homem apresenta dificuldade ao andar enquanto está algemado a moto conduzida por policial; cena tem gerado revolta nas redes sociais
Homem apresenta dificuldade ao andar enquanto está algemado a moto conduzida por policial; cena tem gerado revolta nas redes sociais
Foto: Twitter/Manuela D'Ávila / Estadão

Em publicação no Twitter na manhã desta quarta-feira, 1º, a ex-deputada federal Manuela D'Ávila compartilhou o vídeo e escreveu que cenas como a observada nas imagens não podem ser normalizadas. "Heranças da escravidão que persistem no Estado brasileiro", apontou Manuela, cobrando explicações da Polícia Militar paulista.

"Algemou e está andando igual a um escravo. Vai roubar mais agora?", diz um homem, não identificado, enquanto filma a cena de dentro de um carro. Confira o vídeo abaixo:

"É uma atitude covarde e desumana que escancara o racismo presente em nosso país. É absurdo!", escreveu a ex-prefeita de São Paulo e deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP) nas redes sociais. Outros usuários manifestaram revolta pela atitude.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que, "imediatamente após tomar ciência das imagens", a Polícia Militar determinou a "instauração de um inquérito policial militar para apuração da conduta do referido policial e o seu afastamento do serviço operacional".

"A Polícia Militar repudia tal ato e reafirma o seu compromisso de proteger as pessoas, combater o crime e respeitar as leis, sendo implacável contra pontuais desvios de conduta", acrescentou a SSP.

Estadão
Publicidade
Publicidade