1 evento ao vivo

Sargento da PM morre com tiro de fuzil na cabeça em rodovia do Rio

Otávio Correa dos Santos, de 46 anos, participava da equipe de reforço no patrulhamento da BR-101, na altura da Niterói-Manilha, quando foi baleado

8 ago 2019
06h39
atualizado às 08h48
  • separator
  • 8
  • comentários

RIO - O sargento da Polícia Militar Otávio Correa dos Santos, de 46 anos, morreu na quarta-feira, 7, com um tiro de fuzil na cabeça, quando participava da equipe de reforço no patrulhamento da BR-101, na altura da Niterói-Manilha, no Rio de Janeiro. A rodovia é recordista de assaltos a motoristas e roubo de cargas no Estado.

O militar era lotado nas Rondas Especiais de Controle de Multidões (Recom) e dava apoio às ações da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A equipe estava com a viatura estacionada nas proximidades da comunidade Recanto das Acácias, às margens da rodovia, com a finalidade de coibir os roubos na região. Os militares que estavam com Santos ouviram o barulho de um disparo e, em seguida, viram o colega gravemente ferido.

Ele foi levado às pressas para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, mas não resistiu ao ferimento. O disparo foi feito de fuzil, de longe, e a suspeita é de que tenha partido de um ponto de observação de criminosos que fica na parte alta da comunidade. O local já tinha sido alvo de uma operação da PRF há cerca de um mês e foi desmobilizado.

Em nota, a PM lamentou a morte do sargento. Ele estava na corporação desde 2000.

Até o fim de julho, dados da área de segurança pública mostram que50 policiais tinham sido baleados desde o início de 2019, sendo que 26 deles morreram. Do total de feridos, 49 eram policiais militares e 1, policial civil.

Os dados indicam que 20 estavam de serviço, 23 de folga, 5 eram reformados, 1 estava de licença médica e 1 de férias. De todos os casos, 1 foi vítima de disparo acidental de arma de fogo.

Roubos

A BR-101, no trecho entre Niterói e Manilha, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, é recordista em número de roubos de veículos em todo o país. A informação foi dada por representantes da PRF e da Polícia Militar, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio para discutir medidas de combate à violência na região.

O encontro foi promovido pelas comissões de Segurança Pública e de Turismo. Para tentar reduzir os roubos na área, a PRF vai aumentar o efetivo e conceder uma gratificação para os agentes rodoviários.

Segundo a PM, no primeiro semestre de 2019 o batalhão da região de São Gonçalo, que compreende 80% da extensão do trecho Niterói-Manilha, registrou 12% e 20%, respectivamente, do total de roubos de veículos e de cargas no Estado. O município tem menos de um policial para cada mil habitantes, índice inferior ao previsto pela Organização das Nações Unidas (ONU). / AGÊNCIA BRASIL

Estadão
  • separator
  • 8
  • comentários
publicidade