2 eventos ao vivo

Protesto na Mangueira interrompe circulação da linha 2 do Metrô no Rio

9 jan 2014
10h18
atualizado às 11h07
  • separator
  • 0
  • comentários

A circulação da Linha 2 de Metrô do Rio de Janeiro foi interrompida por 12 minutos na manhã desta quinta-feira. Segundo a concessionária MetrôRio, moradores da comunidade conhecida como Vila do Metrô, na Mangueira, zona norte do Rio, protestavam na região e jogaram paralelepípedos, cadeiras e lixo na via levando ao corte de energia entre as estações Triagem e São Cristóvão.

Os moradores protestam desde o começo da semana contra remoções na favela. Ontem, o policiamento na região foi reforçado e agentes do Batalhão de Choque estão na favela desde o começo da manhã. Moradores da favela chegaram a montar uma barricada no local e prometem resistir.

Segundo a concessionária, a energia foi religada às 8h13, mas os intervalos dos trens continuavam irregulares às 9h. No protesto da última terça-feira, PMs chegaram a utilizar spray de pimenta e bombas de efeito moral e três manifestantes foram detidos por desacato.

A Prefeitura informou em nota que iniciou a operação de derrubada das casas na terça à noite a fim de reordenar o espaço e criar um polo automotivo na Mangueira. Segundo a Secretaria Municipal de Habitação, todas as 662 famílias que viviam na Favela do Metrô-Mangueira receberam imóveis por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida, a maioria sendo reassentada nos condomínios Mangueira I e Mangueira II, ao lado da comunidade. Ainda segundo a prefeitura, a negociação com as famílias foi iniciada em 2010 e o reassentamento foi concluído em dezembro de 2013 e os moradores teriam recusado a oferta e invadido as casas remanescentes.

Na segunda-feira parte dos comerciantes da favela optaram por não abrir as portas após uma madrugada marcada por protestos. Na noite de domingo, moradores da comunidade, que conta com uma Unidade de Polícia Pacificadora desde novembro de 2011, pararam um ônibus perto de um dos acessos à favela e atearam fogo ao coletivo em protesto por uma ação policial realizada no sábado que terminou com a morte de um jovem de 20 anos.

Na sexta-feira, os moradores da comunidade fizeram outra manifestação, bloqueando a Avenida Visconde de Niterói em protesto contra a falta de luz. Os moradores chegaram a construir barricadas e equipes da Polícia Militar e do Corpo de bombeiros permanecem no local acompanhando o processo.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade