0

Prefeitura de SP inaugura centro cultural voltado para temática LGBT

Espaço no Itaim Bibi inclui teatro, biblioteca e praça de convivência; programação terá espetáculos, shows e oficinas

29 nov 2019
05h11
atualizado às 09h53
  • separator
  • 0
  • comentários

SÃO PAULO - Pouco mais de um ano após ser criado, o Espaço Cultural Itaim será reinaugurado pela Prefeitura de São Paulo nesta sexta-feira, 29, com o nome de Centro Cultural da Diversidade (CCD). O complexo receberá principalmente atividades relacionadas à temática LGBT e ocupará as instalações do Teatro Décio de Almeida Prado e da Biblioteca Anne Frank, no Itaim Bibi, zona sul da capital.

O evento ocorre menos de uma semana após o governador João Doria (PSDB) anunciar que o Casarão Franco de Mello, na Avenida Paulista, será cedido ao Sesi - em vez de se tornar sede do Museu da Diversidade Sexual, conforme foi anunciado na gestão Geraldo Alckmin (PSDB) durante a Parada LGBT de 2014. Hoje, o museu funciona em um pequeno espaço de exposições dentro da Estação República do Metrô.

No novo centro cultural, um prédio anexo será parcialmente grafitado com as cores do arco-íris, enquanto a biblioteca ganhou uma estante com livros ligados à temática LGBT. "É um espaço de reflexão, da produção artística, entorno da temática da diversidade", diz o secretário municipal da Cultura, Alê Youssef.

"Parece fundamental que a cidade de São Paulo tenha um espaço dedicado a isso, para que a gente possa - não apenas na nossa programação, que já que é tradicional da cidade, de acolhimento ter um espaço inteiramente dedicado a isso", comenta o secretário.

"A gente tem buscado encontrar vocações e temáticas para determinados centros culturais para potencializar algumas áreas e expressões culturais. É uma opção temática, assim como fizemos com o Centro Cultural do Jabaquara, que virou o Centro de Culturas Negras do Jabaquara - Mãe Sylvia de Oxalá, e o Centro Cultural São Paulo, que está totalmente dedicado a uma cultura mais vanguardista", explica.

O centro cultural é divulgado pela gestão Bruno Covas (PSDB) como o primeiro de temática LGBT da cidade, pois inclui uma programação mais ampla do que um museu. "A gente tem compreensão de que o pertencimento e o vínculo aos equipamentos passa por você entender as oportunidades de aproximação de público e de responder a demandas da sociedade."

Segundo Youssef, o local receberá parte da agenda do Festival Verão sem Censura, em janeiro, com espetáculos considerados "censurados" pelo governo Jair Bolsonaro. "Peças de temática LGBT são das preferidas dos censores do governo federal", comenta. Além disso, também será uma opção de espaço para a programação da Parada LGBT.

O espaço reúne, ainda, uma praça de convivência no jardim. A direção é de Andre Fischer, diretor do festival de cinema Mix Brasil, de temática LGBT e que está na 27º edição. A inauguração oficial terá feira de variedades, apresentação de circo e show do grupo As Bahias e a Cozinha Mineira.

Panorama. "Fico contente com mais espaços se abrindo e falando da questão da diversidade", comenta Renato Viterbo, vice-presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT). "Quanto mais equipamentos públicos se abrirem, falarem da diversidade LGBT, mais se vai desmitificar, diminuir o preconceito."

Viterbo também lamenta a desistência do governo estadual em abrir o Museu da Diversidade Sexual na Paulista. "A população LGBT já contava com a ocupação desse espaço. O governador Geraldo Alckmin já tinha determinado que seria ali. Estão nos reduzindo a um espaço menor, em uma estação de metrô, e deixando a gente mais uma vez invisível e sem o devido respeito."

"O Museu da Diversidade Sexual tem um trabalho lindo de acervo. Nós, da APOGLBT, até doamos um acervo de imagens. Só que o museu não consegue ainda fazer uma exposição desse trabalho pela questão do espaço."

Centro cultural fica em biblioteca e teatro tombados

Construídos em 1955, a biblioteca e o teatro são tombados nas esferas municipal e estadual. Eles integram uma série de projetos públicos do arquiteto Hélio Duarte, inspirados em ações pedagógicas de Anísio Teixeira e caracterizados pela integração entre espaços internos e externos. Antes da abertura do Espaço Cultural Itaim, dos dois funcionavam de forma independente.

Inauguração do Centro Cultural da Diversidade:

  • 12h até 20h - Feirinha da Diversidade, com artesanato, gastronomia, moda e oficinas
  • 14h - Espetáculo Show da Percha, com Circo do Asfalto
  • 19h - Inauguração oficial
  • 20h - Show As Bahias e a Cozinha Mineira (distribuição de ingresso uma hora antes da apresentação).

Endereço: Rua Lopes Neto, 206 - Itaim Bibi

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade