PUBLICIDADE

Perdi minha única neta, diz avô de menina vítima de deslizamento em Recife

Seis das sete vítimas da tragédia foram sepultadas; prefeitura diz que obras de contenção não teriam evitado acidente

26 dez 2019
0comentários
Publicidade

RECIFE - Seis das sete vítimas do deslizamento de uma barreira em Recife foram enterrados nesta quarta-feira, 25. No cemitério de Santo Amaro, na área central da capital pernabucana, foram sepultados os corpos de Lucimar e Daffyne Alves, avó e neta. Aldemir dos Santos, avô da menina, estava extremamente abalado. "Recebi a notícia e fiquei desesperado. Perdi minha única neta", declarou.

Os pais da menina, de 9 anos, não tiveram condições de acompanhar o sepultamento e tiveram que ser amparados pelos familiares, que cantaram, fizeram orações e estavam bastante comovidos durante o velório e o enterro.

Cristina Gomes da Silva, uma das vítimas que sobreviveram ao deslizamento e irmã de Lucimar, recebeu alta do Hospital da Restauração e seguiu para o cemitério. Com marcas aparentes no rosto e nos braços, sequelas do acidente, ela estava bastante emocionada ao acompanhar o sepultamento da irmã.

Para Otoniel Simião, 57 anos, viúvo de Lucimar, são necessárias medidas preventivas para que tragédias como essa não voltem a acontecer. "Perdi uma mulher incrível, com quem eu estava casado há oito anos, morando na mesma casa. Se não tomarem providências, ocorrerá de novo", finalizou. A principal suspeita é de que o acidente foi causado por um vazamento na rede de água do bairro, segundo laudo preliminar da Defesa Civil municipal.

Nesta quarta, a prefeitura de Recife afirmou que as obras de contenção realizadas na região onde a tragédia aconteceu não teriam impedido que aquele ponto específico da barreira sofresse deslizamento. Segundo a administração municipal, as obras têm o objetivo de evitar deslizamentos causados pela chuva, quando a água vem de fora do terreno. "O caso do deslizamento da terça-feira é diferente, a água veio de dentro da barreira, uma obra de contenção não teria evitado o acidente. O local do deslizamento não era considerado de alto risco para acidente causado por chuva", declarou o órgão, em nota

Na manhã desta quarta, também foram sepultados os corpos de Érika Virginia, de 19 anos, e do seu filho Érick Junior, de 2 meses. A cerimônia aconteceu na cidade de Palmares, interior de Pernambuco. Marido de Érika e pai do bebê, Emanuel Henrique de França, de 25 anos, já havia sido enterrado na tarde de terça-feira, 24, no cemitério de Santo Amaro. Também foi sepultada Cláudia Bezerra, de 47 anos. A sétima vítima, Lia de Oliveira, 45, será enterrada no Maranhão./COM AGÊNCIA BRASIL

Estadão
Publicidade
Publicidade