PUBLICIDADE

Crivella: Cariocas escolhem áreas de risco para gastar menos

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, prefeito do Rio de Janeiro ainda fez um apelo para que a população não jogue lixo nas ruas

1 mar 2020 22h13
| atualizado em 2/3/2020 às 07h35
ver comentários
Publicidade

RIO - Para o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), "tem certas coisas que o cidadão tem que fazer por si mesmo" para evitar mortes e acidentes em dias de forte chuva, como a deste fim de semana.

 O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, chega ao Palácio do Planalto, em Brasília (DF)
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, chega ao Palácio do Planalto, em Brasília (DF)
Foto: Gabriela Biló / Estadão Conteúdo

Uma das responsabilidades é não morar próximo a talvegues (linha mais profunda no leito de um rio). "As pessoas gostam de morar ali perto porque gastam menos tubos para colocar cocô e xixi e ficar livre daquilo", afirmou, em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Até o início da noite deste domingo, a Defesa Civil do Estado havia registrado a morte de três pessoas na capital fluminense. Ainda não é possível, porém, relacionar a de Vânia Nunes, de 75 anos, à chuva.

Ela foi encontrada eletrocutada numa rua do bairro da Taquara, na zona oeste. Na mesma região, no bairro do Tanque, o corpo de Flávio da Silva, de 40 anos, foi retirado dos escombros da sua casa. E outro homem adulto, de nome e idade não identificados, se afogou no bairro de Acari, na zona norte.

No município vizinho de Mesquita, um deslizamento de terra provocou o soterramento e a morte de Mizael Xavier, de 62 anos.

Na rede social, Crivella ainda fez um apelo para que a população não jogue lixo nas ruas. "Essas coisas da higiene do dia a dia e também do cuidado na hora em que for escolher a sua moradia, e de atender as sirenes e ir para os locais de refúgio são coisas que cada cidadão tem que fazer por si mesmo e isso a prefeitura não pode fazer por ele e isso coloca sua vida em risco", disse Crivella.

Além de no Rio, a chuva provocou deslizamentos de terra nos municípios de Petrópolis, Itaboraí, Rio Bonito, Bom Jesus do Itabapoana, Itatiaia, Magé, Resende, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.

A situação vai continuar crítica nas próximas horas, segundo a Defesa Civil. Há previsão de pancadas de chuva moderada a ocasionalmente forte para todas as regiões do Estado do Rio.

Veja também:

Bolsonaro e Crivella dançam durante culto no Rio:

 

Estadão
Publicidade
Publicidade