0

Ministério da Agricultura faz análises em sementes clandestinas vindas da Ásia pelos correios

Pasta diz que sementes chegaram em quatros Estados brasileiros e emitiu alerta para que as embalagens não sejam abertas. Estados Unidos enfrentou situação similar

18 set 2020
20h34
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

FLORIANÓPOLIS - A distribuição de sementes em pacotes de encomendas vindas de países asiáticos tem intrigado as autoridades sanitárias brasileiras. Os primeiros casos foram registrados em Santa Catarina, onde encomendas de produtos asiáticos vieram acompanhados das embalagens sem nenhuma informação sobre o que se trata.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), órgão que fiscaliza a entrada de material de multiplicação vegetal sem importação autorizada no Brasil, acompanha o caso e confirmou, até o momento, o recebimento de pacotes com as sementes, todos originários da China, em quatro Estados diferentes: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás e Mato Grosso do Sul. O órgão emitiu alerta para que as pessoas que receberem as embalagens com o conteúdo tenham cuidado e não abram pacotes.

O produtor de vídeo Gabriel Zapella, de 39 anos, morador de Jaraguá do Sul, foi o primeiro caso registrado no Brasil. Ele recebeu as sementes na semana passada e diz que, ao se deparar com dois pequenos pacotes que vieram junto com produtos de decoração comprados em um aplicativo asiático, imediatamente acionou as autoridades sanitárias no Estado. Ele conta que já tinha ouvido falar de situação semelhante nos Estados Unidos, e por isso resolveu fazer o comunicado ao órgão.

"Parecia um grão de café. O outro pacote tinha umas sementes como se fossem um farelo. Eu tomei o cuidado de não abrir e esperei um técnico vir aqui recolher. Eles me disseram que já foram quase 30 casos, mas eu não sei de fato o que eles descobriram", afirmou Zapella.

Segundo o Mapa, o material foi enviado para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA) de Goiânia para as análises técnicas. Ainda não há prazo para a apresentação dos resultados, pois são vários tipos de análises (fitossanitária para ver se tem pragas, de identidade e qualidade necessária à detecção de ervas daninhas).

Segundo o órgão sanitário catarinense, até mesmo pessoas que não solicitaram qualquer mercadoria de países asiáticos têm recebido estas embalagens. Na próxima segunda-feira, um relatório sobre os casos registrados em Santa Catarina deverá ser concluído e encaminhado ao Ministério da Agricultura.

Vários países da União Europeia e também os Estados Unidos já registraram os recebimentos de pacotes de sementes não solicitados provenientes de países asiáticos. Ainda não há evidências de quando começaram os envios tampouco o volume de encomendas já distribuídas.

Em julho, agricultores dos EUA relataram o recebimento de embalagens de sementes não solicitadas vindos da China. O comissário da Agricultura do estado do Kentucky (EUA), Ryan Quarles, chegou a declarar que o país não tinha naquele momento informações suficientes para saber se "é uma farsa, brincadeira, fraude ou ato de bioterrorismo agrícola".

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade