0

Justiça apreende menor suspeito de ajudar em crime de Suzano

Jovem foi levado ao Instituto Médico Legal e na sequência será encaminhado para o Fórum da cidade

19 mar 2019
08h49
atualizado às 09h13
  • separator
  • comentários

SÃO PAULO - A Justiça determinou a apreensão, na manhã desta terça-feira (19), do adolescente de 17 anos suspeito de ajudar a planejar o massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. A decisão é da juíza Erica Marcelina da Cruz, da Vara de Infância e Juventude de Suzano e o pedido foi feito pelo Ministério Público nesta segunda.

G.T.M. (à esquerda) tinha 17 anos; e Luiz Henrique de Castro (à direita), 25
G.T.M. (à esquerda) tinha 17 anos; e Luiz Henrique de Castro (à direita), 25
Foto: Reprodução / Estadão Conteúdo

O jovem foi levado ao Instituto Médico Legal e na sequência será encaminhado para o Fórum da cidade. Ele deve passar por uma audiência judicial ainda nesta manhã. A audiência será acompanha pelo Ministério Público.

Inicialmente, o pedido de internação provisória é de 45 dias, mas o período será determinado após o depoimento.

A polícia já havia pedido a apreensão do jovem, mas na sexta, 15, ele foi ouvido no Fórum de Suzano e liberado após o Ministério Público não acatar o pedido da polícia. No mesmo dia, a polícia fez uma operação de busca e apreensão na casa do adolescente.

Na segunda-feira (19), aconteceu uma reunião entre MP e polícia para análise das provas coletadas. No encontro, os investigadores apresentaram documentos e aparelhos eletrônicos levados da casa do adolescente. Segundo a Polícia Civil, a participação do novo suspeito teria ocorrido na fase de preparação. Ele é ex-aluno da Raul Brasil e colega de classe de G.T.M., jovem da mesma idade que supostamente liderou o ataque.

O ataque deixou 10 mortos e 11 feridos nesta quarta, 13. Cinco das vítimas eram estudantes da Raul Brasil e outras duas eram funcionárias da instituição.

Veja também:

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade