PUBLICIDADE

GAECO/MPRS pede prisão de político por coação em caso de desvio de doações, em Palmares do Sul

Medidas cautelares impostas em caso de corrupção eleitoral

17 jun 2024 - 10h48
Compartilhar
Exibir comentários

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) solicitou a prisão de um político em Palmares do Sul por suposta coação de testemunhas e desvio de doações destinadas às vítimas de enchente. Embora a prisão não tenha sido concedida, o Judiciário impôs medidas cautelares severas, incluindo o afastamento do acusado das vítimas.

Foto: Divulgação/MP-RS / Porto Alegre 24 horas

Segundo o GAECO, houve tentativas recentes do político, que é vereador e pré-candidato nas próximas eleições, de influenciar testemunhas do caso. O promotor de Justiça Mauro Rockenbach enfatizou a gravidade das ações do vereador, que agora está proibido de se aproximar ou comunicar-se com as vítimas, sob pena de prisão preventiva em caso de descumprimento.

Além disso, o GAECO realizou duas operações denominadas Desvio 1 e 2, resultando na apreensão de donativos e na prisão de uma pessoa por porte ilegal de arma. As investigações continuam em andamento, monitorando o político e outros envolvidos no esquema de corrupção eleitoral.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade