0

Fazendeiro e agrimensor paulistas são mortos por grileiros em Mato Grosso

A polícia acredita que eles foram atraídos para uma emboscada por grileiros, interessados em se apossar das terras

16 abr 2019
20h50
  • separator
  • 3
  • comentários

SOROCABA - O fazendeiro paulista Olavo Teobaldo Ferreira, de 71 anos, e seu agrimensor, Francisco José Denipote, de 62, foram mortos a tiros na entrada de uma fazenda, nesta segunda-feira, 15, na zona rural de Alto Araguaia, no sul do Mato Grosso. A polícia acredita que eles foram atraídos para uma emboscada por grileiros, interessados em se apossar das terras de Ferreira. Morador de Nuporanga, região de Ribeirão Preto, o fazendeiro havia recuperado terras que pertenceram a seu pai e que estavam na posse de ocupantes no município mato-grossense.

Os corpos foram encontrados no carro em que os dois viajavam, na entrada de uma fazenda, na BR-364. Ferreira e o agrimensor receberam vários tiros. De acordo com familiares, o fazendeiro conseguiu recuperar a posse da fazenda, que pertenceu ao seu pai, no ano passado. Ele contratou o agrimensor, que morava em Orlândia, também no interior paulista, para fazer o levantamento das áreas.

Carro em que os corpos das vítimas foram encontrados
Carro em que os corpos das vítimas foram encontrados
Foto: Polícia Civil de Alto Araguaia/Divulgação / Estadão

Horas antes do crime, ele receberam a ligação telefônica de um suposto corretor que representaria um grupo de chineses, interessados em comprar a propriedade para plantar eucalipto. Os dois passaram no sindicato rural da cidade para obter informações sobre o preço das terras e se dirigiam ao local indicado, quando sofreram a emboscada.

Ainda segundo os familiares, no ano passado, o agrimensor já havia sido alvo de uma abordagem por homens armados, quando estava a caminho da fazenda de Francisco. Ele estava na companhia de um oficial de Justiça, que faria a intimação de ocupantes para que deixassem a propriedade. Os dois homens acabaram liberados sem nada sofrer.

A Polícia Civil de Alto Araguaia informou que o núcleo de investigação está no encalço de possíveis suspeitos. Algumas testemunhas e pessoas que tiveram contato com as vítimas já foram ouvidas. Os corpos dos dois homens passaram por necrópsia no Instituto Médico Legal e foram transportados, nesta terça-feira, 16, para as cidades do interior paulista.

Estadão
  • separator
  • 3
  • comentários
publicidade