0

Empresa pagou propina ao governo de SP e ao PSDB, diz inquérito da PF

8 ago 2013
09h02
atualizado às 09h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Um inquérito da Polícia Federal (PF) indiciou 10 pessoas suspeitas de envolvimento com um suposto esquema de pagamento de propina a funcionários do governo do Estado de São Paulo e do PSDB. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo, que teve acesso a documentos da PF sobre a investigação do grupo empresarial francês Alstom - caso semelhante ao da Siemens, que denunciou a formação de cartel nos metrôs de São Paulo e Distrito Federal. Entre os indiciados pela PF no caso Alstom, estão dois ex-secretários, dois diretores da estatal de energia Engenharia e Planejamento em Transmissão de Energia (EPTE), consultores e executivos.

Um dos indiciados é Jorge Fagali Neto, ex-secretário de Transportes Metropolitanos de SP. Ele foi apontado no inquérito sob as acusações de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e evasão. Também foram indiciados o ex-secretário de Energia e vereador Andrea Matarazzo, o ex-presidente da EPTE Eduardo José Bernini e o ex-diretor financeiro da empresa Henrique Fingermann. Da Alstom, foram indiciados consultores e diretores, sob as acusações de formação de quadrilha, corrupção ativa, evasão e lavagem de dinheiro. Porém, a acusação não avançou, já que a Procuradoria da República não ofereceu denúncia contra os indiciados.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade