6 eventos ao vivo

Em meio a impasse, Fortunati promete licitação de ônibus neste ano

Reunião com estudantes não teve presença do DCE da UFRGS, que protesta contra aumento da passagem desde janeiro

1 abr 2013
16h55
atualizado às 17h03
  • separator
  • 0
  • comentários

Em reunião sem líderes estudantis da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), convidou nesta segunda-feira estudantes de outras entidades para participar de grupos de trabalho para revisar as tarifas de transporte coletivo e estudar a licitação do sistema de ônibus, que deve acontecer ainda este ano. Aplaudido, Fortunati disse que a reunião com os estudantes atende a um pedido da União Estadual dos Estudantes (UEE), mas ressaltou que os integrantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFRGS não querem dialogar.

Fortunati se reuniu com estudantes para discutir o valor da tarifa do transporte coletivo em Porto Alegre
Fortunati se reuniu com estudantes para discutir o valor da tarifa do transporte coletivo em Porto Alegre
Foto: Fernando Diniz / Terra

"Queremos revisar a planilha do transporte coletivo, que é de 2004. Ela não foi inventada por nós. Queremos rediscutir item por item, com vocês. Queremos que vocês participem do grupo de trabalho da licitação que vamos fazer até o fim do ano. Tenho convicção que com a licitação que nós vamos fazer do transporte coletivo nós estaremos também reduzindo o preço da tarifa em Porto Alegre", disse o prefeito a uma mesa composta por líderes de DCEs de universidades da Grande Porto Alegre.

Elevada para de R$ 2,85 para R$ 3,05 no último dia 25, a tarifa do transporte coletivo de Porto Alegre foi motivo de protestos. No dia 27, o secretário municipal de Coordenação Política e Governança, Cesar Busatto, foi atingido com tinta, e a sede do Executivo municipal teve os vidros quebrados por manifestantes.

Presidente municipal do Psol, Bernardo Correa, e Luany Barros e Xavier, coordenadora do DCE, não conseguiram participar do encontro
Presidente municipal do Psol, Bernardo Correa, e Luany Barros e Xavier, coordenadora do DCE, não conseguiram participar do encontro
Foto: Fernando Diniz / Terra

Pouco antes da reunião, a coordenadora-geral do DCE da UFRGS, Luany Barros e Xavier, e o estudante da universidade e presidente municipal do Psol, Bernardo Corrêa, disseram que não foram avisados da audiência com o prefeito e que as entidades presentes não os representavam. "Não foi comunicado a nenhum fórum de luta. Quem tem que representar (os estudantes) não é quem o prefeito escolhe. Só há legitimidade se abrir a revogação do aumento da passagem", disse Corrêa, que tentou entrar na prefeitura, mas foi impedido por guardas municipais.

O representante da UEE, Fábio Kúcera, responsável pelo manifesto entregue ao prefeito de Porto Alegre, afirmou ter convidado representantes do DCE da UFRGS, mas não obteve resposta. Ele defendeu o diálogo sobre isenções fiscais para reduzir o preço da passagem e condenou a violência praticada por estudantes em protesto em frente a prefeitura, na semana passada.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade