0

Diretor de Museu Nacional faz apelo a presidenciáveis para reconstrução da instituição

Alexander Kellner teme que a mudança política deixe o museu sem verbas

16 out 2018
15h53
  • separator
  • comentários

RIO - O diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, fez um apelo aos candidatos à Presidência da República para que se comprometam com a reconstrução da instituição - destruída pelo fogo no último dia 2 de setembro. Em carta aberta a Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), Kellner diz que "essa responsabilidade compartilhada entre a instituição e vossas senhorias é imperativa para que possamos devolver um novo Museu Nacional para a sociedade brasileira".

Alexander Kellner diz ao futuro presidente que "é fundamental que no orçamento a ser votado ainda neste ano haja uma verba substancial destinada ao museu e um compromisso com que a mesma não seja contingenciada, como, infelizmente, ocorreu num passado recente". O diretor teme que a mudança política deixe o museu sem verbas.

"O Museu Nacional vive! Mas sua sobrevivência está atrelada à responsabilidade de vossas senhorias, que detêm o poder nas mãos para projetar, de forma digna, o futuro dessa instituição que tanto contribuiu e contribui para o desenvolvimento da nação brasileira, de modo que se possa iniciar o seu terceiro centenário com renovada esperança no futuro de todos nós."

O documento também é endereçado ao Congresso Nacional. Kellner pede a realização de uma audiência pública com o objetivo de pedir a inclusão de recursos para o museu no próximo orçamento. Sem essa verba, diz Kellner, os trabalhos de recuperação da instituição serão severamente prejudicados. O diretor lembrou ainda que muitas instituições internacionais já ofereceram ajuda ao museu, sobretudo na doação ou empréstimo de acervo. Segundo Kellner, no entanto, o país tem que fazer por merecer tais peças, ou seja, tem que oferecer segurança.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade