PUBLICIDADE

Congonhas, Guarulhos e Viracopos: falha em radar atrasa voos em SP

GRU Airport, concessionária do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, disse que o sistema já foi restabelecido e as operações estão sendo retomadas

19 mai 2022 11h53
| atualizado às 12h04
ver comentários
Publicidade

Um problema detectado no radar operado pela Aeronáutica atrasa voos nos aeroportos de Congonhas, na zona sul da capital paulista, internacional de São Paulo, em Guarulhos, na região metropolitana, e internacional de Viracopos, em Campinas, no interior paulista, na manhã desta quinta-feira, 19.

Responsável pela administração de Congonhas, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) afirma que, no momento, o aeroporto se encontra aberto para pousos e decolagens. Segundo último balanço divulgado até 11h30, cinco partidas estavam atrasadas. Entre as chegadas, eram cinco voos cancelados e outros cinco em atraso.

Aviões no aeroporto internacional de Guarulhos (SP)
16/04/2019
REUTERS/Amanda Perobelli
Aviões no aeroporto internacional de Guarulhos (SP) 16/04/2019 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

A GRU Airport, concessionária do aeroporto internacional de Guarulhos, também conhecido como Cumbica, disse que as operações de pousos e decolagens sofreram atrasos em razão de um problema no radar da Área de Controle Terminal São Paulo do espaço aéreo na manhã desta quinta, mas que o sistema já foi restabelecido e as operações estão sendo retomadas.

A falha no radar também afeta o aeroporto de Viracopos. A Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos afirmou que, por volta das 8h45, a Torre de Controle informou que as decolagens e pousos no aeroporto estavam suspensas por conta de um problema no radar que fica em Congonhas, na capital paulista. Segundo a administradora, às 9h45, a operação começou a ser retomada gradualmente e a situação foi normalizada às 10h10. Até as 11h15, o balanço indicava 20 voos atrasados e 11 voos cancelados, sendo três de chegada e oito de partida.

Sobre a situação com o radar em São Paulo, a reportagem entrou em contato com a Aeronáutica, que ainda não se posicionou.

Estadão
Publicidade
Publicidade